terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

“E se alguns se deixarem comprar? Será que conseguimos dividi-los?”




Não vale a pena entrar em muitos pormenores sobre as novas ideias do Ministério da Educação, apresentadas pelo injustificável secretário Pedreira. Para isso existem os links para a imprensa.

O que quero mesmo é apreciar assim no geral a grandiosa visão deste governo e da Marilu sobre o que é uma relação com os professores, baseada na dignidade. A saber, para quem atingir umas quantas vezes as classificações de “excelente” e “muito bom”, mesmo dando de barato o facto de estas classificações não se poderem atingir apenas pelo mérito, já que existem quotas, quem, como dizia, por mérito, sorte... e principalmente por ter obedecido à ministra, alinhando nesta avaliação, atingir estas classificações, em dois anos consecutivos, ou intercalados e blá, blá, blá... terá direito a um vencimento e meio, nuns casos, ou um vencimento, noutros como suborno, perdão... como prémio pela sua “excelência”.

Já que neste Governo a vergonha não existe e pelos vistos, pelo menos se considerarmos os milhões que são enterrados na banca para salvar corruptos, bandidos, ou simples incompetentes, afinal o Estado tem dinheiro a rodos, porque não criar mais alguns “incentivos”? 
Apenas como exemplo:

1. Um chequezinho de 250€ a cada professor(a) que consiga provar não ter participado nas manifestações contra a política da ministra.

2. Um chequezinho de 500€ a cada professor(a) que consiga provar que foi trabalhar em dia de greve.

3. Um vale de compras de 50€ a cada funcionário público que lamba as botas do chefe diariamente.

4. Um vale de compras, mas de 100€ mais uma entrada para o cinema, desde que seja no Freeport, para cada funcionário que tenha sobre a secretária a fotografia de Sua Excelência o Presidente do Conselho.

Experimentem... vão ver que haverá muitos candidatos. Há gente para tudo!...

12 comentários:

Adriana disse...

Realmente há gente pata tudo!

Camolas disse...

Quem não se vende?

"Meia dúzia de líricos, pá, meia dúzia de líricos que acabavam todos a fugir para o estrangeiro, pá, isto é tudo a mesma carneirada!"
(J.M.B_FMI)

Maria disse...

Já não consigo ler nada sobre a Marilu (tirando o que se escreve nos blogues). Mas esta iniciativa de dar prémios é "assaz bastante" interessante... senão vejamos:
No 'prós e contras' de ontem foram denunciados / anunciados mais dois mil a tal trabalhadores que ficaram sem emprego. Estiveram lá membros de CTs de empresas que já fecharam ou que estão em dificuldades. Estava lá um tal vieira da silva, ministro do trabalho (ou s. social, ou lá o que é), que é suposto fazer parte do governo de sócrates.
Será que estamos no mesmo País? Será que a Marilú é ministra de educação em Portugal?
É que a bota não bate com a perdigota. Então o M.E. tem dinheiro a rodos (para corromper os professores que se põem a jeito) e não há apoios para as pequenas empresas que estão ameaçadas de fechar? Estaremos no mesmo País?

Hoje comentei em lençol, o que não é meu hábito.
Mas hoje, particularmente, estou furiosa com algumas entidades patronais...

Abreijos

Caim disse...

E eu que pensava que a podridão neoliberal na educação só acontecia no Brasil. Aqui temos esse modelo há pelo menos dois anos e nada melhorou.

Aristides disse...

Quem dá mais??
O que me dói e vejo isso entre os meus colegas é que há sempre quem se vergue, quem prescinda da verticalidade da cerviz. Esta gente conhece os truquea todos.
Abraço

Aristides disse...

Quem dá mais??
O que me dói e vejo isso entre os meus colegas é que há sempre quem se vergue, quem prescinda da verticalidade da cerviz. Esta gente conhece os truquea todos.
Abraço

Fernando Samuel disse...

Esses «incentivos» são uma boa ideia...
Mas, atenção: esqueceste-te do incentivo para o Albino...


Um abraço.

Anónimo disse...

Os sindicatos de professores mais influentes e com maior poder reivindicativo, aliados a "colegas" comissários políticos destacados no interior do ministério da educação, têm tido um papel decisivo no regabofe e incompetência que se vive na educação em Portugal.

Uma grande parte dos sindicalizados e mais intervenientes nas chamadas "acções de luta", são professores do ensino básico ou educadores de infância, alguns deles (para não dizer a maioria) sem possuirem sequer qualquer grau de licenciatura universitária, mas a quem foram concedidas (através da influência acima descrita) equivalências que lhes permite usufruir de um nível remuneratório equivalente a muitos professores licenciados do secundário em final de carreira e até do ensino superior, fazendo assim empolar a conta que todos temos que pagar em impostos, porque em termos de preparação dos meninos que era suposto obter-se estamos conversados

Exemplos de salários: (fontes - http://areapessoal.ist.utl.pt/files/tabelas/tabsal_2007.xls; http://www.spgl.pt/cache/bin/XPQ3jTwXX2799eV28FetSMaZKW.pdf)

Professor Catedrático/regime tempo integral/Ensino superior- 1º escalão = 2 960,16 €
Docente pré-escolar/ensino básico/ 10º escalão = 2 899,38 € (*)
Professor Auxiliar/regime tempo integral/ Ensino superior-1º escalão = 2 025,37 €
Docente pré-escolar/ensino básico/ 7º-III escalão = 2 034,04 € (*)

(*) destes conheço eu alguns, com o antigo 5º ano do liceu, mais um curso do magistério primário e um "curso" de sextas à noite e sábados, durante 6 meses no Piaget, conferindo-lhes equivalência a licenciatura e podendo assim "trepar" aos escalões superiores da tabela.

samuel disse...

Adriana:
Como sempre houve e haverá...

Camolas:
Grande “peça”, essa do Zé Mário!

Maria:
E “lençolaste” muitíssimo bem!

Caim:
Em que é que poderia melhorar?

Aristides:
Eles conhecem bem, quanto mais não seja por experiência própria, qual o ponto fraco de muitas pessoas...

Fernando Samuel:
Para o Albino o “incentivo” está na biqueira de qualquer bota boa...

Anónimo:
Nossa... as coisas que o senhor sabe! Mas, mesmo que fosse tudo verdade e eu estivesse minimamente interessado em saber, o que é que tudo isso tem que ver com o que eu escrevi? Porque não aproveitou para juntar também umas informações sobre os combustíveis sólidos das naves espaciais, etc...


Abreijos para (quase) todos!

poesianopopular disse...

Companheiro
A que ponto isto chegou!
Já se compra dignidade, ao preço da batata, e ainda a procissão vai no adro.
Isto está a ficar perigoso!
Abraço

Ana Camarra disse...

Samuel

Ainda assim existe qem não coloque a sua dignidade no mercado.
Por esses vale a pena.

beijos

Antuã disse...

Há mais corruptos que moscas.