quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Sócrates - Esgotamento nervoso?











Pelo ar destrambelhado e histérico com que, por estes dias, José Sócrates responde às perguntas que lhe fazem na Assembleia da República, não faltará muito para o vermos, na rua, se alguém por infelicidade lhe perguntar nem que seja “que horas são?”, a pousar a canastra no chão, descalçar as chinelas, pôr a mão... não... a mão na anca, ele já põe agora, e desatar aos gritos com o ou a infeliz.

-O que você quer sei eu!
-Eu percebo muito bem!
-Você não quer saber as horas! Você quer é falar do “fripór”!...
-Isso é um insulto!!!

...e mais um chorrilho de “forças ocultas”, a criarem, “campanhas negras” e “assassínios de carácter” (bem gostava eu de saber... bem... só se for assim como que uma espécie de assassínio virtual...), e por aí fora ad nausea.

Seria hilariante, não fosse a infelicidade de o sujeito estar à frente do Governo do país.

Adenda: Com o meu pedido de desculpa ao Zé Penicheiro, por associar uma das suas varinas à patetice deste texto.

8 comentários:

O Puma disse...

O cavalheiro

ainda está a estudar

a coisa

anamar disse...

Que bom ver um antigo trabalho do Zé a ilustrat o texto...
Não podia ser melhor!

Maria disse...

O tipo já não se enxerga...
:)

Antuã disse...

não confundir a mais extrovertida varina com tal besta. Aquela é originária cá das terras marinhoas enquanto que o socretino é filho da pata que o pôs.

BlueVelvet disse...

Podemos mandar-lhe uma caixinha de Prozac, tadinho.
E uma caixinha de velas, para ele ver na escuridão.
Tadinho do homem. Isto não se faz. É mesmo perseguição:)
Abreijinhos e bom fim-de-semana

Fernando Samuel disse...

O homem está mal. Muito, muito mal.
Pior do que ele, só os que têm que o aturar...

Um abraço.

Nocturna disse...

Eu acho que o homem não está «passado», ele está é com medo. É uma coisa bem diferente. As eleições aproximam-se, e falam de coisas que ele não gosta. Já não há respeito Mas em resposta a BlueVelvet , infelizmente quem precisa do Prozac, somos nós, que o temos à frente do destino deste país, neste momento tão difícil, e isso deprime qualquer um.
Um abraço nocturno

samuel disse...

O Puma:
Estudar? Então danou-se!!!

Anamar:
Nunca me esquecerei de umas sardinhas na telha, em Buarcos...

Maria:
Mas devia! Não faz outra coisa senão mirar-se ao espelho...

Antuã:
Não te escapa nada!... É uma aveirense, sim senhor!

BlueVelvet:
Põe-se tão a jeito...

Fernando Samuel:
E que não são poucos!

Nocturna:
É!... Precisamos quase todos de comprimidos para “acordar”...


Abreijos aos molhos...