sábado, 28 de fevereiro de 2009

Gerhard Maria Wagner - Quem havia de dizer... com cara de tão boa pessoa... *




Fosse eu adepto de teorias da conspiração e começaria a ponderar a hipótese de este papa Ratzinger ser o famoso “anticristo”. Claro que me fico pela ideia de “anticristo” como alguém que é totalmente contrário aos ensinamentos de Cristo e não aquelas patetices do “messias diabólico” anunciador dos últimos dias.

Senão, vejamos. Cada vez que o homem abre a boca, quase sempre afasta da “sua” Igreja mais uns tantos cristãos, bastando para isso, que sejam pessoas minimamente progressistas, sendo que, ao mesmo tempo, fecha a porta a milhares de “almas” que, mesmo estando em busca de alguma coisa de espiritual, fazem rapidamente agulha e vão buscar essa coisa, seja lá o que for, noutras paragens. Claro que atrai sempre alguém, mas a serem “crentes” que se identificam com todas as suas declarações públicas e alguns dos seus actos, estariam bem melhor em claques de futebol...

Como se não bastasse, agora adoptou uma regra verdadeiramente extraordinária, que consiste basicamente em recompensar, promover na hierarquia, etc, qualquer elemento do clero que produza uma declaração bem anti-semita, anti-árabe/muçulmana, anti-homossexuais, anti-IVG, anti-divórcio, anti-preservativo, em suma, anti-Cristo. Só para lembrar os casos mais recentes, foi a reabilitação do fascista negacionista inglês, o tal bisbo Williamson, foi até, pasme-se, o nosso cardeal das rendinhas, que há apenas uns dias, se viu promovido no organigrama da empresa do Vaticano... e finalmente, esta figura verdadeiramente indesculpável e inexplicável, que me foi "apresentada" no Salvo-Conduto (e alguns jornais lá de fora), o bispo austríaco Gerhard Maria Wagner, promovido pelo Vaticano mesmo contra a opinião de boa parte da Igreja austríaca, o qual, entre outras coisas, gosta de afirmar que nada neste mundo acontece por acaso. Exemplos?

Para além de “trocos” como a curabilidade da “doença” do homossexualismo, ou do perigoso “satanismo” dos livros da série Harry Potter, acha que:

- A tragédia do furacão Katrina não foi um acaso ou acidente, antes um castigo divino dos pecados da cidade de New Orleans (e arredores), cometidos nas suas casas de prostituição, bares e também, quem sabe, pelos músicos de jazz, essa música reconhecidamente endiabrada.

- A tragédia que se abateu, na forma de um gigantesco “Tsunami”, sobre as costas da Indonésia (Sumatra e Banda Aceh), Tailândia (ilhas Phi Phi e Phuket), Índia, só para mencionar os países e locais mais martirizados, ceifando a vida a milhares de seres humanos e desalojando uma multidão ainda maior, também não foi um acaso nem um acidente, mas sim e mais uma vez, um castigo divino... e tal... a mesma coisa, só que aqui ainda mais tortuosa, já que o castigo nem era propriamente para os habitantes locais, mas sim, segundo o brilhante bispo, para os turistas ricos que iam em busca de prazeres sexuais.

Ainda “pensa” mais coisas, mas acho que esta amostra já chega para lhe desenhar o retrato.

Eu muitas vezes também não acredito em acasos. Por exemplo, se o bispo Gerhard Maria Wagner se cruzasse na rua com um sobrevivente de qualquer uma destas tragédias, um desses que perderam a família, vizinhos, amigos... que lhe partisse completamente o clerical focinho, recuso-me a acreditar que fosse por acaso!

* Vá lá!... Não me levem assim tão a sério. Então não se vê logo que o homem tem uma carantonha sinistra? A cara está muito bem para ele. Merecem-se!

12 comentários:

salvoconduto disse...

O outro, o que foi expulso da Argentina, pede agora "desculpas", mas continua a negar o holocausto...

Bom fim de semana.

Pata Negra disse...

Não vou comentar: o homem mete medo!
Estou mal disposto, será que é castigo?!
Um abraço vaticanizado

BlueVelvet disse...

Samuel,
só discordo numa coisa: é que ele não tem nada cara de boa pessoa.
Raio de coisa: este papa quando abre a boca ou entra mosca ou sai m....
Verdade que nunca esperei grande coisa dele.
Abreijinhos

Maria disse...

Posso comentar sem ter nada a ver com isto? É que estou farta de papas e cerelacs e padres e etc. e gajos de rendas e saias e o carnaval já acabou.

Sabes donde acabo de chegar? Trovadores, pois. Está a tornar-se um vício... Organiza-te para... com a vovó.

Abreijos

Joao Carlos disse...

sempre ouvi dizer que quem vê caras não vê corações mas no caso destes malandros temos de falar em cérebros. E cérebros maquiavélicos.

Por aquilo que vi foram os seguranças (quem paga? quem é?)que distribuíram as chapadas. Esta gente está sempre bem protegida. Por todos os lados.
E se por vezes também me irrita a impunidade deles o facto é que temos de continuar a denunciá-los.

À parte disto, parece que os americanos escreveram um livro sobre o cativeiro e a heroína Bettencourt afinal tem pés de barro.
Não vão faltar amigos do ditador Uribe a saltar das cadeiras e em bicos de pé defender a sua menina.

Aristides disse...

Só gostava que o Wagner nos explicasse porque é que, no terramoto de Lisboa de 1755, ficaram destruídas quase todas as igrejas mas as ruas dos prostíbulos não foram afectadas.
Se calhar também havia alguma razão.
Abraço

lino disse...

Sem prejuízo da razão que te assiste, convém andar mais actualizado, Samuel. O austríaco não é bispo, está indigitado para o ser e pediu a revogação da nomeação após duas semanas de protestos dos católicos (incluindo a hierarquia)do seu país. Se o vai ser ou não, julgo que só se saberá após o dia 22 de Março, data apontada para a "tomada de posse". Quanto ao fraldinhas Martins, a "gestão" do Ratzinger tem, como era espectável, privilegiado a promoção dos incapazes.
Abraço

Antuã disse...

onde há sotainas há sempre estupidez.

duarte disse...

Que dizer de um sítio , cujo fumo denuncia a nomeação de um papa...
e se calhar foi castigo ter calhado este rat..singer.
abraço do vale

samuel disse...

Salvoconduto:
Claro! Iria mudar para quê?

Pata Negra:
Deve ser... a bem dizer, tudo é castigo...

BlueVelvet:
Cara de boa pessoa??? Estava a brincar! Livra!...

Maria:
Vai ter de ser, vai.

João Carlos:
Essa Bettancourt... é outra...
Esperemos os desenvolvimentos da estória.

Aristides:
Devia ser o dia de Santa Magdalena...

Lino:
Pronto... indigitado também serve. ☺ ☺

Antuã:
Se pelo menos se ficassem pela estupidez...

Duarte:
Só pode ter sido!


Abreijos colectivos!

Fernando Samuel disse...

E a cara dele também não é obra do acaso...


Um abraço.

samuel disse...

Quase que chega para o definir...

Abraço.