segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

Zeca, José Afonso, Grândola...







Todos os seres humanos são eternos enquanto durar a sua presença na memória dos seus familiares e amigos. Os grandes artistas têm o condão de, para além das suas obras, criarem famílias novas, que crescem dia a dia, como ondas circulares num lago, famílias que muitas vezes continuam a crescer exponencialmente, conquistando gerações, muito para além da sua morte física.

Vivem intensamente num quadro, num livro, nos versos que se dizem de boca a ouvido, como carícias, nas cantigas que nos estremecem, como constantes despertares, no brilho dos olhos das pessoas que os amam.

O Zeca é desses! Vinte e dois anos depois de partir, faz o mesmo sentido e está ainda mais presente do que antes, na vida de cada vez mais pessoas.

Fiquem com este vídeo de uma emissão da Televisão Galega, com a participação de alguns “cantautores” portugueses (ouvir o apresentador) mais os “Cantadores do Redondo" e entre os artistas de lá, a presença destacada de Luís Pastor, madrileno que há muitos anos canta Zeca por toda a parte, Uxia, galega, que faz exactamente o mesmo e o Benedicto, igualmente galego, que tanto caminho fez cantando com ele por lá e connosco, por cá, em tantas dezenas de sessões de cantigas, antes e depois de Abril (participei numa boa mão cheia delas). Os outros todos, que enchiam o palco e a sala, são um “produto” típico de uma certa (e encantadora) Galiza, segunda casa do Zeca, gente que sempre o amou e ainda ama... e por tabela, gosta visivelmente de nós e muito do nosso 25 de Abril.

Vão por mim, que já os ouvi e senti “na pele”.

“Grândola” – Vários Portugueses, Galegos & Companhia
(José Afonso)


23 comentários:

Crixus disse...

Hoje é dia de cantarmos mais alto o Zeca, que continua a viver em todos que o amam e não se esquecem dele nunca. Viva o ZECA

salvoconduto disse...

Belíssima homenagem, no vídeo e aqui no blogue.

Miguel Jeri disse...

Já conhecia esta belíssima homenagem, também do youtube. "Os índios da meia praia", cantada por Dulce Pontes e guitarra de Júlio Pererira - uma das minhas letras preferidas do Zeca.

Viva o Zeca!
Um abraço

Swt disse...

Gosto e respeito muito de Zeca Afonso. O que ele foi, o que representa e o que sempre valerá.
A Galiza é um lugar lindo e onde se respira bem, dizemos nós portugueses, já que por lá não se dão com os ares de Castela.
Gostava muito de viver na Galiza.
Não gosto é nada das galegas. Livra!

Maria disse...

Isto hoje vai ser um dia de emoções... Começou ontem à tarde, até à hora de jantar, e foi uma beleza voltarmos a cantar Grândola "como deve ser". Jovens a cantarem Zeca porque querem "cantar o Futuro". E Fanhais. Não, não estou a fazer inveja, é mesmo só para saberes o que perdeste...
E eu estou outra vez de olhos inchados...

Abreijos

Hilário disse...

Magnifico!

A Liberdade está passar por aqui,
maré alta, maré alta!

Um Abraço

Manuela disse...

Onde estou não consigo ver o vídeo.

Mas, pela descrição, penso que já o vi algumas dezenas de vezes. E não me canso. É encantador ver os nossos vizinhos a cantarem e amarem Zeca.

Anónimo disse...

Muito obrigado!
João

Justine disse...

Até arrepia, a força deste cantar!
Obrigada:))

Dulcineia disse...

Muito bom! Desconhecia esta homenagem ao Zeca, u´m dos m/ídolos ( de muita gente).
O Zeca faz-me sp pensar... O que inicialmente era quase uma utopia com a qual nem o regime se incomodava ao pricípio, veio a tornar-se no que sabemos ...
Os sonhadores podem realmente tornar-se ameaçadores...
Obriada pela partilha!
Entretanto, bom Carnaval!

Dulcineia disse...

Muito bom! Desconhecia esta homenagem ao Zeca, u´m dos m/ídolos ( de muita gente).
O Zeca faz-me sp pensar... O que inicialmente era quase uma utopia com a qual nem o regime se incomodava ao pricípio, veio a tornar-se no que sabemos ...
Os sonhadores podem realmente tornar-se ameaçadores...
Obriada pela partilha!
Entretanto, bom Carnaval!

Fernando Samuel disse...

É o ZECA - e está tudo dito...



Um abraço.

alex campos disse...

O Zeca foi e continua a ser uma arma de "construção massiva".
Grande Zeca, estará sempre connosco.

Abraço

XICA disse...

Samuel, o que fazemos nós para reverter a situação e voltarmos a ter os tempos em que cantávamos assim com toda esta garra e de braço dado como irmãos?
O que fazer para espevitar as gentes, que actualmente têm apenas 3 mudanças " Parados, Paradinhos e de vez em quando ainda metem a Marcha Atrás"
Mimos

Cris disse...

Sam
Maravilhoso!
Um cravo vermelho para vc que nos brindou com a canção e esta belíssima imagem.
Beijos.

BlueVelvet disse...

"Todos os seres humanos são eternos enquanto durar a sua presença na memória dos seus familiares e amigos"
Grande verdade.
E o Zeca, dura.
Abreijinhos

Isabel Mire Dores disse...

Zeca sempre nas nossas memórias e na dos nossos filhos e netos. Um grande abraço para ti Samuel e para Maria.

duarte disse...

AI ... como gostava de o ter visto ao vivo...
foi-se o HOMEM ficou a mensagem , este eco sinto a vibrar em mim e a empurrar-me para a frente...
a frente do outro lado do rio , onde colher rima com dividir.
abraço do vale

poesianopopular disse...

Companheiro
Tú, melhor que ninguem, sabes que o "Zeca" está vivo!
Viva o "Zeca"!
abraço

vermelho disse...

Ainda hoje vim a ouvir os "Cantares do Andarilho" e "As Cantigas do Maio"...
Abraço.

samuel disse...

Um grande abraço a todas e todos que vieram aqui partilhar esta festa.. e viva o Zeca!

Maria Toscano disse...

vim aqui pela mão do Augusto Mota: Obrigada por este registo!
maria toscano

Orlando Gonçalves disse...

Tarde mas cheguei a tempo de dizer que assino por baixo tudo o que dizes sobre o Zeca.
Também sinto saudades de ti, e pensar que hoje em dia as tuas letras estão cada vez mais actuais, até parece mentira que já passaram tantos anos.
Um Abraço.