segunda-feira, 9 de março de 2009

Dia Nove de Março









Hoje, dia nove de Março, passado que foi o Dia Internacional da Mulher, a vida encarrega-se de nos mostrar a mulher que continua, por toda a parte, sujeita a toda a espécie de violência, na maior parte dos casos, dentro da sua própria casa, condenada a fazer o mesmo que os homens em postos de trabalho onde lhe pagam substancialmente menos do que a eles, ser quase sempre a primeira a ser despedida quando acontecem os despedimentos, ser assediada moral e sexualmente, quase sempre em silêncio, por patrões e colegas sem escrúpulos, viver em países onde o seu estatuto está pouco acima dos animais domésticos, ser tratada como besta reprodutora, de forma desumana, para depois ver os poucos filhos que sobrevivem à mortalidade infantil provocada pela miséria, serem dizimados em guerras sem sentido e ao serviço de interesses que nem conhecem.

Hoje, dia nove de Março, vemos que nem uma futura mulher, de apenas nove anos de idade, está livre da demência de uma Igreja que apodrece há dois mil anos e condena à excomunhão todas as pessoas que lhe salvaram a vida e desvaloriza o crime de quem a violou, enquanto vemos com espanto, que o Vaticano apoia essa decisão e constatamos, com incredulidade, que uma grande parte da sociedade “se fica”, continuando a aceitar esta matilha de lobos como seus pastores.

Hoje, dia nove de Março, vemos milhões e milhões de mulheres em todo o mundo, que mesmo nas condições mais precárias, insalubres, injustas e miseráveis, continuam a repetir o milagre da vida, da força, da resistência, do amor, da procura de um amanhã melhor.

Hoje, dia nove de Março, passado que foi o Dia Internacional da Mulher, a vida encarrega-se de nos mostrar quanto e quão duro caminho ainda há que percorrer para que um dia a Humanidade mereça as mulheres que tem.

19 comentários:

Maria disse...

Fortíssimo, o teu post. Cheio de ternura.
Ontem (ou terá sido no sábado?) deixei de tentar perceber a igreja católica e o vaticano. Desisti. O arcebispo de Olinda/Recife sabe o que fez. Os seus superiores também. Invocando que a lei de deus se sobrepõe à lei do Homem.
Como é que é possível?

Felizmente que os médicos tiveram consciência de tudo. E fizeram o que tinham que fazer.
E porque tudo isto me incomoda, volto ao princípio.
É fortíssimo, este post, mas cheio de ternura...

Abreijos

vovó disse...

Maria (o cantigueiro que me desculpe o atrevimento)! ontem, afirmei em conversa, o ter também achado de tentar perceber a igreja católica e seus afins...não quero, estou cansadade compreender isto e aquilo e não tenho obrigação nenhuma.

quanto ao post, só agora o li e também estou de acordo contigo. comentá-lo-ei em particular :)...
beijocassssss

Ana Camarra disse...

Samuel

Auferimos cerca de 30% menos que vocês no mesmo trabalho, isto neste país.
Ninguém, nem a familia, nem a sociedade, nem a consciência embutida em cada um nós por seculos de história e mentalidade, condena um homem por chegar a casa ao fim de um dia de trabalho e repousar, só repousar.
No entanto a mulher que o faça roi-se com a sua consciência com rotulos diversos.
A menina de 9 anos no Brasil....é a prova que nem tão pouco a nossa intimidade, sexualidade, pode ser salvaguardada, podem retirar, roubar a nossa inocência.
Com a agravante dessa intimidade ser trucidada pelo próprio pai, o seu pequeno corpo ter de sofrer a intervenção médica (quantas nem isso!)e no fim a Igreja, supostamente de amor e consolo espiritual condena-la, a ela e aos médicos à excomunhão.
Não o pai que a violava desde os 6 anos (SEIS!), porque afinal o aborto é um pecado maior que a violação....

Quem os condena?

beijos

Lúcia disse...

Hoje, dia 9 de Março, sabemos que o dia 8 vai ter que continuar a ter lugar. E as lutas permanecerem até que já não seja preciso o 81
Texto...enfim... tocante!
Beijos

Meg disse...

Caro Samuel,

Depois de 2 meses privada de net, por ter mudado de residência, aqui estou de regresso, finalmente, e venho, numa primeira visita, deixar um abraço e a promessa de voltar para ler e comentar, como é devido.

Um abraço

Meg

Anónimo disse...

A propósito do tema do seu texto não podemos deixar de censurar a condenação pela lei saudita a 200 chicotadas e 6 meses de cadeia de uma rapariga de 19 anos por se ter encontrado com um homem não familiar. Ver Jornal de Notícias:
http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Mundo/Interior.aspx?content_id=1164134
A final o Código de Direito Canónico não é muito diferente da interpretação dada à legislação islâmica!
Como nos revolta viver num mundo assim!
João

Justine disse...

Bem hajas, Samuel, pelo post que fizeste hoje.
E continuaremos a lutar, homens e mulheres juntos e de maõs dadas, para que crimes como os que referes sejam varridos de vez deste mundo iníquo.
Um abraço, amigo

Antuã disse...

Salvo alguma honrosa excepção onde está um homem de sotaina está uma besta.

duarte disse...

hoje lembrei-me do mesmo...exeptuando a parte da igreja e da excomunhão dos médicos.
sobre a igreja : o voto de castidade havia de ser acompanhado de castração química.
Os pastores e os crentes(nesta igreja) que me perdoem , mas estou farto de hipócrisias.
sobre as mulheres: são sempre descoberta, aventura , porto seguro e tudo o que ainda não foi dito.
abraço do vale

Fernando Samuel disse...

O Dia Internacional da Mulher decorre de um acontecimento bem expressivo do carácter brutalmente explorador e opressor do sistema dominante.De então para cá. o sistema capitalista não perdeu (bem pelo contrário) essas características. E a Igreja sempre foi parte integrante desse sistema: «em nome de Deus» têm sido praticados e «justificados» os mais brutais crimes, apoiadas as mais brutais ditaduras, cometidos os mais brutais atentados aos direitos humanos.
Como o teu excelente post aponta, nós, homens e mulheres, temos muito que lutar para alterar radicalmente esta situação.

Um abraço.

Ana Paula disse...

a música é a minha força, disse a trompetista, creio.estas e outras coisas, são a razão para não pararmos.ser resiliente,sempre!
agradeço ao Luís Maçarico enviar-me este pedaço de dignidade humana, tão necessária nos tempos que correm e em portugal!
obrigada pela partilha.ficamos mais unidos, tal é a magia da música!
anapaula

lino disse...

Caro Samuel,
Não tinha pensado abordar este assunto na minha tasca, porque me dá vergonha. Mas, ao ler a tua posta, não resisti a colocar lá uma referência, curta mas veemente.
Abraço,

do zambujal disse...

Já, num outro "blog", comentei, com incalável indignação, esta ignomínia, esta barbaridade.
Mas o teu "post" não pode passar sem um comentário e um abraço.
Quão duro é o caminho! Quão duro é o caminho para que a Humanidade vença a desHumanidade e quem, nos caboucos desta, se arvora em juíz e carrasco.
Quem se atreve a "condenar à excomunhão..." cobrir-se-ia de ridículo se não fosse tão grave o episódio, se não houvesse quem, apesar dessa assunção ser "em nome de", se submete a tais "leis" e "em nome de" aceita a bárbara irracionalidade.

linhadovouga disse...

E não há "lei humana" que ponha estes psicopatas do gang da Igreja na prisão? Na prisão mesmo, que cuidar-lhes da saúde num hospital psiquiátrico é carinho a mais!

Grande post; um post especialmente inspirado no meio de todos os teus posts inspirados.

A. Moura Pinto disse...

Eu comentei aqui
http://azereiro.blogspot.com/2009/03/gracas-deus-estou-no-rol-dos.html
O padrasto, abusador da criança há 3 anos, com um arrependimendozito, safa-se. A ICAR é assim...

pintassilgo disse...

Eles até caem no ridículo de excomungar quen nunca foi ou já deixou de ser católico... é a imbecilidade da sotaina.

Medronheiro disse...

é injusto dizer que esta igreja tem 2000 anos. Contemos o tempo apenas a partir do imperador Constantino. Estes são os sacerdotes e imperialistas que condenaram à morte Jesus como um ladrão. estes sacerdotes católicos são exactamente iguais àqueles que condenaram Jesus que a única vez que foi ao templo foi para chicotear cambistas, hoje banqueiros, e vendilhões do templo.

XICA disse...

Odeio fazer tratados sobretudo quando está tudo dito, mais uma vez limito-me a dizer apenas " Bingo, em cheio". Adorei, muitos mimos Samuel

samuel disse...

Um grande abraço para todas e todos que por aqui passaram!