quinta-feira, 19 de março de 2009

O charlatão - O eterno retorno...


Este post não serve para eu me esquivar a comentar nem a desgraçada sessão de propaganda de ontem, na Assembleia, nem a vergonha insustentável das “declarações”(?) à Comissão de Inquérito prestadas pelo senhor Francisco Comprido, colega do senhor Dias Loureiro, mas ainda mais esquecido, nem o mistério do traçado do TGV que vai para a OTA (porquê?), quem sabe para pagar a peso de ouro os “desgostos” que alguns, na região, tiveram com a perda do Aeroporto Internacional de Lisboa, obrigando a construir trinta e poucos quilómetros de linha, dos quais dez são túneis à mistura com cinco de viadutos, quando o trajecto podia percorrer a mesma distância em plano, com menos expropriações, evitando, segundo estudos, o gasto extra de mais mil milhões de euros... e isto só na estreia da obra!

Não, não estou a esquivar-me a comentar coisa nenhuma... mas o raio desta cantiga passou o dia a fazer-se ouvir dentro da minha cabeça, que é que querem?

“O charlatão” – J. Mário Branco e Sérgio Godinho
(Sérgio Godinho/José Mário Branco)

8 comentários:

Maria disse...

Quer dizer então que vimos os mesmos programas... ou pelo menos ouvimos, que vê-los causa-me náuseas...
Muito gostava eu de ver a acareação entre os dois...

Abreijos
(e tão novinhos que eles eram!)
:)

alex campos disse...

Então quer dizer que o BPN também tinha uma indústria de "esquecedores"?, para usar a expressão inventada pelo Samuel.

Abraço

Swt disse...

Bravo! Aplausos! Estes últimos posts estão brilhantes! Notáveis!Devia passar para os blogs do sapo porque eles divulgam os blogs,assim especiais...e é uma pena não ser lido por milhares

Hilário disse...

Belo post,

Temos que ter muito cuidado com a falsa ALZHEIMER!

Um Abraço

duarte disse...

A mim só me apetece partir a gaita (não essa não!), nos testos desses "artistas"!
já não estou muito para "músicos"...
tb vi parte desse programa...aliás tenho sentido na pele esse programa.
Ao menos ainda temos OS ARTISTAS e sua arte , para ir ...indo...sim, mas devagar!
abraço do vale (inconformadamente à espera de junho)

samuel disse...

Maria:
Acareação? Para quê?
São bem capazes de dizer que nem se conhecem... ☺

Alex Campos:
Esquecedores a (todo o ) gás!

Swt:
Obrigado! A partir daqui é sempre a descer! ☺ ☺ (espero bem que não!)

Hilário:
Tudo nesta gente é falso...

Duarte:
Sabemos bem onde lhes dar o pontapé... agora é apenas uma questão de caprichar na pontaria!


Abreijos!

Fernando Samuel disse...

O esquecimento passou à categoria de instrumento de trabalho...

Um abraço.

samuel disse...

Fernando Samuel:
E que trabalho! E que instrumento!

Abraço