sexta-feira, 20 de março de 2009

Judite de Sousa





Deixando, obviamente, para quem sabe, a apreciação dos conteúdos, gostaria de não passar ao lado da, chamemos-lhe assim, entrevista de Judite de Sousa a Carvalho da Silva, dirigente da CGTP.

As forças e interesses que estão por detrás da criação e florescimento de jornalistas do “tipo” Judite de Sousa, devem estar contentes com o seu trabalho da noite passada, na RTP.

Só não digo que devem estar muito contentes, pois apesar de ela ter dado o seu melhor para transformar a entrevista numa espécie de tribunal em que ela, no papel de acusadora, foi despejando sobre o “acusado” uma chuva de “argumentos” mascarados de perguntas, nunca o deixando responder completamente a nada e fazendo todos os possíveis para que mesmo essas respostas interrompidas soassem mais a justificações e defesas... a verdade é que não o conseguiu.

Tentando subir a qualidade do meu comentário ao nível popular, quando a sabedoria popular se mostra no seu melhor, direi que o Carvalho da Silva a “quilhou” e bem!

Isso não evita que esta “entrevista” tenha sido um dos trabalhos, alegadamente jornalísticos, mais asquerosos que vi nos últimos tempos, com a "jornalista" no papel de peça de artilharia do ataque selvagem do grande patronato (e dos seus servos) a todos os que resolvem, em nome do futuro e da dignidade, não baixar a cabeça.

24 comentários:

Fir disse...

Esta senhora ainda "dá aulas" a jovens que aspiram a ser jornalistas. Será que também lhes ensina que se devem conformar com os trabalhos precários que os esperam, salários baixos e ausência de direitos?
Carvalho da Silva, que é um homem inteligente, conseguiu falar e bem. Pena que parte da opinião pública se deixe manipular por "certas ideias" em voga contra os sindicatos.

salvoconduto disse...

Quando me lembrei já a entrevista estava quase no fim.

Do que vi gostei. Carvalho da Silva não deixou de dar os recados que neste momento se impôem.

Abraço.

linhadovouga disse...

Já é habitual neste tipo de cão de guarda (que prefiro não comparar com os jornalistas que anda vão sobrevivendo e honrando a profissão), e nesta cadela de guarda em particular.
Ora bolas! Lá caí outra vez nas comparações com o inocente reino dos animais não-humanos...

Maria disse...

Não vi. A culpada é a música cubana.
e agora já não vou a tempo de ver a repetição...

Mas ela faz o seu papel (pois), agradando a quem lhe paga...

Abreijos

Joao Carlos disse...

eu acho que ele foi a estrela da entrevista. Todos perceberam bem de que lado cada um está e as razoes da luta de Sexta-Feira.

E, ficámos com a certeza de que o Primeiro de Maio vai ser ainda mais participado.

Mesmo num Tribunal o réu tem mais tempo para responder às perguntas que lhe sao feitas. E essas perguntas seguem uma linha de rumo de acordo com as acusacoes que lhe sao imputadas.
Aquilo foi um ataque feroz e com objectivos politicos.

O Carvalho da Silva respondeu sempre com a seguranca e categoria de quem sabe o mundo em que vivemos.
Diria mesmo que em gíria popular, ela levou um "ganda baile".

Só nao percebi porque, mesmo com a insistência da colagem do PC à Intersindical (e esta vem do tempo do Soares) ele nao respondeu com a colagem da UGT ao Governo e ao PS/PSD.
Talvez por serem, no fundo também sindicalistas e ele ter a educacao que ela nao tem.

Mas bonito, bonito foi o insistir da senhora, em jeito de pergunta claro, das intencoes politicas da CGTP e repetiu, repetiu, que era ano de eleicoes, ano de eleicoes.

A fidelidade ao dono leva à cegueira e à manipulacao descarada.

Tudo neste mundo é política, menina!!!

Anónimo disse...

Agora, parece ser moda não deixar os entrevistados, responder. A Sra. foi asquerosa. O Carvalho da Silva, esteve muito bem. Quem viu, e é imparcial, só pode elogiar a CGTP por ter um lider como Carvalho da Silva.

João Oliveira
Serpa

JMC Pinto disse...

O meu comentário à entrevista foi este: http://politeiablogspotcom.blogspot.com/2009/03/grande-carvalho-da-silva.html

JMC Pinto

Maria disse...

Acabei por ver a entrevista agora mesmo na rtp-n.
Não há classificação para o comportmento dela, tentando que CS não terminasse nenhum raciocínio, mas no fundo ela continua igual e fiel ao patronato que lhe paga o orfenado - o governo ps.

Comecemos a afinar as vozes para o 1º de Maio, então...

Abreijos

cicuta disse...

http://ww1.rtp.pt/blogs/programas/grande_entrevista/?k=Judite-de-sousa-Apresentadora.rtp&post=186

Lá vejam:
Nome: Judite de Sousa
Actividade: Jornalista
Um filme: Filadélfia Uma música: Woman - John Lennon
Um livro: A Mãe - de Maximo Gorki

Há qualquer coisa que não bate bem, será que ela leu mesmo o livro? Ou não leu e pensa que o livro é uma baboseira tipo Emanuel?

http://cicuta-fresca.blogspot.com/2009/03/voz-do-dono.html

mehrlicht disse...

Ela fez-se passar por inocente, isso som. Lá por ela ser casada com um social-democrata não precisava de se armar em desconhecedora da realidade do país ao nível de quem manda nas empresas (micro, pequenas, médias ou grandes...).
Então aquela tirada de que o Belmiro tinha dito que não ia despedir ninguém foi demais! Então ele despede gente todos os dias. Despede todos os seus funcionários a cada 18 meses... Ah... é por caducidade... [não renovação é despedimento, quando contratam alguém para o mesmo lugar, mesmo que disfarçadamente]
Frase da noite: "acha que nesta época de desemprego se pode estar a exigir melhores salários e melhores condições para os trabalhadores?" - "PODE E DEVE"
[não que o Carvalho sabe que este clima só serve para o povinho se sujeitar ao que o tubarão quer. Esta crise é feita para beneficio das empresas]

mehrlicht disse...

@cicuta
Pelo menos não disse que era O Albergue Nocturno!

Pedro disse...

Ainda não vi a entrevista, mas, pelo post que acabo de ler, julgo que tenha sido ao estilo daquela que Constança Cunha e Sá fez há tempos ao mesmo convidado, ou então tal como aquela que a mesma Judite de Sousa fez ao Jerónimo de Sousa na altura do XVIII congresso. Curiosamente, a sensação que me dá é que Francisco Louçã é sempre muito melhor recebido por estas grandes entrevistadeira(o)s do que este tipo de pessoas...

Camolas disse...

- Que as sonsas são falsas, já sabia!
Que a senhora branqueia muito bem quem lhe interessa também.
Achei Carvalho da Silva demasiado emotivo .

aferreira disse...

Os bem recebidos e os mal recebidos.
-Porque será?

amigona avó e a neta princesa disse...

Acho que afinal tudo correu como devia ser. Ele defendeu quem de direito. Ela também! Cada um no seu lugar

um xi-coração à vóvó Maria

Abreijos

Lídia Craveiro disse...

Penso que Carvalho da Silva faz parte dos poucos politicos honestos, com uma visão muito abrangente a todos os niveis da nossa sociedade e que poderia fazer muito pela reconstrução deste pais. Infelismente o que acontece é que a cegueira mental desta sociedade em que existem pessoas como essa jornalista leva a que se use uma entrevista destas para o mal não para construir alguma coisa. Penso muitas vezes se estas pessoas acham que vivem isoladas do mundo e que se este pais mudasse seria mau para eles? Ao que me parece o progresso economico e social nunca prejudicou ninguem muito pelo contrario. Mas como o desconhecido gera medo e o papão da democracia ainda está muito presente no inconsciente colectivo, então vamos continuar numa sociedade retrogada, analfabeta e cheia de gente com valores muito duvidosos. Ainda continuo com esperança que o inconsciente colectivo se transforme em consciente e veja o que por aqui existe e em setembro faça valer a sua opinião. Como povo com historial depressivo, por vezes deixamos surgir a raiva narcisica dos mal amados e passamos ao acto. QUEM SABE?

ABRAÇO

LIDIA

Orlando Gonçalves disse...

Judite, em tempos, para quem não sabe militou na JCP/Porto, mas não deve ter gostado da experiência,no entanto ficou lá qualquer coisinha, por isso aquela do livro que mais gostou de ler ser a "Mãe", esclarecimentos à parte vi a entrevista e gostei muito do Carvalho da Silva, um senhor. Da entrevistadora e primeira dama de Sintra, foi igual ao que é, uma vendida ao patrão, vai fazendo uns jeitos hora ao PS, hora ao PSD, BEM não serão todos os jeitos porque o Barão (ou será Varão), que a manduca é só um e é do PSD. Tudo uma grande familia, para não lhe chamar outra coisa.
Cumprimentos,
Saudades da Natália Correia

Ana Camarra disse...

Samy

Já não suporto essas tretas...

beijos

Antuã disse...

Se a judite já foi da JCP pode muito bem ser a cabeça de lista do PSD ao Parlamento Europeu porque a Zita já está muito velha.

Fernando Samuel disse...

Mais uma entrevista-tipo da nova ordem comunicacional.

Um abraço.

duarte disse...

A judite até já foi boa...rapariga.
quanto ao jornalismo, na imprensa escrita temos gentinha parecida.
Mas hà que reconhecer que em tempos de crise , esses jornais até dão jeito. dá para acender a lareira, dá para limpar o ...para-brisas do carro(estavas a pensar em quê?). já com a tv é mais difícil...dá para limpar muita coisa, embora o cheiro continue.
não vi a entrevista, mas vi (parte) do corredor do poder.
E pelo que vi o nosso sindicalista , saiu-se muito bem.
abraço do vale

Hilário disse...

Nada, nem ninguem, acaba com o nosso Movimento Sindical Unitário.

VIVA A LIBERDADE SINDICAL!
VIVA A CGTP-IN!

samuel disse...

A todas e todos:
É seguro, portanto, afirmar, que a Doutora Judite de Sousa tem uma legião de admiradores entre os leitores e comentadores dete blogue. :-)))

Abreijos colectivos!

Anónimo disse...

Chamar a esta "senhora" jornalista é como chamar mousse de chocolate a cócó de cão...