segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Excelência de conteúdos



Vamos ser claros. Por muito que eu vá, mesmo sem ser lá muito bem entendido, insistindo na convicção de que José Sócrates não tem nada que ver com as alegadas trafulhices do seu ambicioso amigo Vara, que não é um corrupto implicado no Freeport nem nas negociatas da Cova da Beira, que a sua assinatura naquelas casas horrorosas da Guarda não passam de favorzecos feitos a um qualquer amigo arquitecto ou engenheiro impedido legalmente de o fazer, que a estória muito mal contada das habilitações académicas é apenas um traço típico do oportunista que se puder comprar a carta, compra, mesmo sabendo o código e sabendo conduzir... apenas para não se dar ao trabalho de ir às lições, convenhamos que não é fácil encontrar um cidadão cercado por um tal grupo de familiares, amigos e parceiros de negócios. É que não se aproveita um!... Mesmo assim, compreende-se que alguns seguidores mais fanáticos percam as estribeiras sempre que alguém toca no "menino de ouro do PS".

Vem isto a propósito da vontade que por estes dias me tem assaltado, de fechar a torneira aos anónimos que têm conspurcado a caixa de comentários. Só que depois penso que a sujeira em que uma boa parte do país se está a tornar é tal, sendo já tão difícil vislumbrar seja onde for um motivo para sorrir, que por vezes só mesmo as tristes figuras que alguns valorosos anónimos fazem para defender as cores do chefe é que ainda vão animando isto. Digo-o do coração, mesmo arriscando que eles finalmente percebam, amuem e não voltem mais...

No outro dia, tentando arrumar de uma penada décadas de luta pelo trabalho e pela terra, luta mais que documentada e de que se conhecem centenas de estórias e várias vítimas, um génio afirmava aqui mesmo que os comunistas só se interessaram pela Reforma Agrária depois do 11 de Março e que aquele patético e excepcional episódio da Herdade da Torrebela, movido a esquerdismo inconsequente e, sobretudo, encenações para as câmaras de cinema, era a matriz que definia a ideia de Reforma Agrária que se fez no Alentejo e Ribatejo. Outros, sempre de serviço ao anticomunismo internacional mais vesgo e bacoco, vão tocando as suas “cassetes” já completamente rotas. Outros ainda, nem se dão ao trabalho de argumentar nada... rosnam apenas e mordem, virtual e anonimamente, deixando uns insultos avulsos.

Enquanto a coisa não chegar a um nível de abjecção que me obrigue de facto a accionar a moderação de comentários, espero que as amigas e amigos que por aqui passam gozem o prato tanto quanto eu.

Com o nível dos ataques a atingir um tal grau de “excelência de conteúdos”, não vejo a hora de começar a ser comentado, fustigado e vilipendiado por estes dois que se seguem. A ele perguntaram se o Rui Costa ainda fazia falta à equipa de futebol do Benfica... e ninguém se pode queixar de não ficar devidamente esclarecido. A ela, perguntaram-lhe porque será que uma grande percentagem de cidadãos dos EUA não conseguem localizar o seu próprio país no mapa... e a resposta foi fulminante!



21 comentários:

alex campos disse...

Se calhar esse geniozinho tem razão quando diz que os comunistas só se interessaram pela reforma agrária a partir de 11 de Março. Ele tinha em conta que o PCP foi fundado em 6 de Março, portanto, entre a fundação, estatutos, programa, acções imediatas, e tudo o mais que era preciso discutir,é natural que só a 11 de debruçasse sobre a reforma agrária.
Só para recordar, foi em 1921.

um abraço

hertz disse...

a vida sem a "face anónima" seria uma enorme tristeza. Saudações

Manuel da Mata disse...

Eu passava com regularidade pelo Aspirina B, onde tenho um amigo, e pelo Jumento. De quando em vez comentava e questionava aquelas virgens, que me saltavam em cima com a velha retórica anti-comunista. Passo por lá para ver como é. Aprendi com o Miguel Urbano Rodrigues, nas velhas instalações do Diário, na Rua João de Deus, na Venda Nova, que devemos ler o que eles escrevem para melhor os podermos combater.

duarte disse...

o melhor, é serem anónimos. é sinal de fraqueza, e receio do ridiculo em que possam cair.
abraço do vale

salvoconduto disse...

Tu não percebeste nada, o que ele queria dizer é isso mesmo, está bom de ver, foste tu que viraste o bico ao prego, é claro que o prego estava bem martelado, o martelo também era bom e por martelo deve entender-se o que vem no dicionário. É claro que o dicionário não era lá muito bom, era muito abrasileirado, como aquele jogador do Benfica que não quis ir para o Sporting, a crise não foi só culpa do Paulo Bento, sim que no super aquilo também está caro como o diabo que as tece, tece e até tem duas mantas, uma para cobrir e outra para encobrir, porque dizem os amaricanos que vai ser o inverno mais rigoroso dos últimos anos. Não fosse a falta de rigor do árbitro e nós tínhamos ganho o campeonato.

smvasconcelos disse...

Pois, Samuel , que o cérebro sugerido na foto (que muito me arrepela, por lembrar as terríficas aulas de anatomia) sirva para ser reproduzido em mentes "iluminadas" como as que apresentas nos vídeos, e mais ainda nas (mentes) mencionadas no teu texto.
beijos,

smvasconcelos disse...

Cérebro, salvo seja...:))

Meg disse...

Nunca mais como couve-flor, bolas!

Quanto ao resto... ahahahahah!!!

E aos anónimos, deixálos andálos que els calarãoseão...

Abreijos recalcitrantes

Isabel Flores disse...

Cérebro? Bolbos...

Isabel disse...

Viva!
Continuo a ser uma fiel visitante e leitora atenta do seu blog mas resisto à tentação de ir lançando o meu "comentariozinho" porque no fundo disso mesmo se trata: apenas um "comentariozinho", sem o qual o mundo em geral e o Samuel em particular podem muito bem passar :)Desta vez, não resisto e quero deixar registado que partilho da mesma tristeza por assistir diariamente às vozes cada vez mais elevadas que dão som ao absurdo e à violência numa incapacidade de olhar com generosidade ara aqueles que lutaram e lutam honestamente por causas a favor da justiça. Enfim, dito assim, até parece que estou sou ressentida por algum motivo mas não é isso. Vivo inquieta por assistir e participar numa História que se calhar até se repete, e tem trazido tanto de parecido com acontecimentos que eclodiram nos fascismos do século XX: esta onda de anticomunismo; este triunfo do populismo da direita; esta impunidade ética dos poderosos...Vou acabar, desculpe-me o desabafo mas comungo de tanto do que afirma que desta vez atrevi-me.

Fernando Samuel disse...

Não feches a torneira, deixa-os correr: são tão divertidos.

Um abraço.

anamar disse...

"A deslealdade anónima do comentário é um direito e um privilégio.USE-O BEM OU PERCA-O.
Anónimo abusador não terá seu comentário publicado.
Para se ser comentador anónimo, há que ter consciência das palavras"...isto, Samuel, foi um pouco do que publiquei no MAR À VISTA, a propósito do anonimato conspurcador...
E já modero há muito... apesar de ser da opinião de alguém que em cima disse, "só os lendo os conhecemos...", não temos que os publicar...
Valem pelo que valem.
Abreijos
:))

Antuã disse...

Deixa-os zurrar. Os burros estão em extinção e quando aparecem por aqui isso até dá um certo gozo.

Anónimo disse...

Samuel, faz como melhor entenderes. De qualquer maneira, eles pousam no que é seu.
(Desculpa a boçalidade, mas esse tipo de gente mexe-me com os nervos. Pouca diferença farão os seus cérebros da couve-flor magnificamente fotografada.)
Um abraço.
Daniel

amigona avó e a neta princesa disse...

Mas que bela couve-flor! Nem sei se merece estar aqui no texto em que se fala de "coisas"!!!
Abreijos

Hilário disse...

Samuel,
que rica couve.

Quanto aos anónimos, deixa os poisar e depois é só.....

um Abraço

Anónimo disse...

Da leitura do seu comentário vejo que o Sanmuel não gosta de ser contestado, talvez porque se julgue dono da VERDADE, ou da seja apologista das chamadas ideias justas....

Pode sempre acabar com os comentários, ou pura e simplesmente, apagar aqueles, que não sejam favoráveis ás suas ideias.

È um direito que lhe assiste, esta casa é sua, e pode fazer dela o que muito bem entender.

Mas lembro-lhe, que o contraditório, é sempre preferivel , a qualquer tentativa de "cortar á raiz ao pensamento".

Não tenho lido aqui nada de tão grave, a não ser a contestação a muitas posições defendidas pelo PCP, do qual o Samuel é apoiante,e infelizmente, muitas vezes ACRÍTICO,mas como estamos em democracia , e penso que o Samuel não deseja que a sua caixa de comentários, seja a VOZ DO DONO tal como o AVANTE,espero que aceite sempre, o contraditório.

E a não ser que conheça pessoalmente aqueles que aqui assinam com nomes, na NET todos somos anónimos....

samuel disse...

Per tutti:
Isto não era bem um ataque aos anónimos... até porque há anónimos e anónimos... e o anonimato é um direito. O problema é o que se faz com ele!
De qualquer maneira isto foi pouco mais do que um pretexto para publicar a fotografia do “cérebro” em flor...


Anónimo:
Muito obrigado por achar que eu posso fazer o que quiser com o meu blog! ☺ ☺
No caso de não ser o mesmo que tem entrado por aqui, deixado um ou outro insulto directo, a mim, ou pior, a outros leitores, achar que essa atitude faz parte do que se pode chamar “contraditório”... é um bocadinho forçado.
Quanto ao resto... lá está, é a sua legítima opinião.


Saludos gerais!

Viscone de Mértola disse...

Samuel, és mais sujo do que pensava, tens uma noção de contraditório absolutamente digna de um Nobel em Monarquia. Podias mesmo ser a Ana Bolena se tivesses encontrado um Henrique VIII.
A provocação que lanças aos anónimos não serve, palerma, nem é precisa porque ao fim de uns testes é fácil perceber a forma como tratas tudo e todos os que de algum modo não pertencem politicamente à tua Xafarica. Não precisas de os enxotar, nem para provocação serves. Tás a ver o que é uma pedra? Pois elas são tuas irmãs.
Antes de te mandar de vez às malvas sem voltar para ver a resposta, quero manifestar uma surpresa: Anda por aí gente perdida, respondendo ao lado é certo, mas conivente com o estilo. Temos pena. Eu e a Viscondessa.
Visconde de Mértola

samuel disse...

Visconde:
Fico desolado. Logo uma pessoa tão educada... não aparecer mais... assim de sopetão, pelo menos até à proxima visita para deixar mais lixo e despedir-se pela centásima vez...
Que pena!

Ah... tinha-me esquecido. Começo a achar que você (desculpe lá não o tratar por tu...) afinal não passa de um pobre diabo. Que afinal o seu contraditório resume-se a chamar uns "nomes feios" a este e aquele e dizer que nunca mais volta. Depois, para insistir no contraditório, mas consigo próprio... volta sempre.
Ah... e essa das pedras é genial!
Até as ideias, se algum dia mostrar ter alguma sobre alguma coisa... devem ser geniais!

E pronto. Chega de convívio... até porque devo estar a falar para o boneco. Você não ia voltar... eu é que me esqueci. Mas, na dúvida, ADEUS!

Maria disse...

Deixa-os vir, ir e vir, que isto fica com mais piada...

:)))