terça-feira, 3 de novembro de 2009

PPD-PSD – Assim até José Sócrates parece pensar alguma coisa!



O militante do PPD-PSD Miguel Relvas, ao que se diz, braço direito dessa espécie de manequim (fora de uso) da Rua dos Fanqueiros, que é o grande neoliberal Passos Coelho, crónico pretendente a líder do partido, esteve na noite que passou a debater umas coisas na SIC, com Luís Fazenda, do BE, sendo que o BE aqui não vem ao caso.

Vi apenas um flash do debate, num rápido zapping, mas tive o azar suficiente de perceber que o brilhante neoliberal (presumo que também seja), sobre a questão da pesada suspeita de corrupção que pesa sobre Armando Vara e todos os envolvidos na “Operação face oculta”, para além das banalidades do costume, tipo “é preciso que se investigue até ao fim”, seguido da banalizada “presunção de inocência”, etc., a única coisa que conseguiu arrancar do fundo da alma foi a enorme descoberta de que mais uma vez fica provado que o grande problema é existir “Estado a mais” e, por consequência, a existência destas grandes empresas onde o Estado tem influência, ou de que é mesmo o principal ou até único accionista, empresas onde, segundo ele, muito mais facilmente se dão estes “alegados” casos de corrupção.

Ainda segundo o arguto e neoliberal braço direito, o povo português quer ver estas empresas bem geridas, por gestões privadas, blá, blá, blá...

Para além de nunca ter dado por esta exigência do povo e de achar bastante ridícula a forma como esta “bucha” neoliberal foi metida à força na conversa, depreendo que o senhor Relvas estaria a insinuar que nas empresas privadas não existe corrupção, ou que, a existir, é muito pouca. Mesmo admitindo que num único caso, o das empresas privadas de um só patrão, será talvez algo difícil corrompê-lo para se deixar prejudicar... fica uma dúvida tripartida sobre a real causa deste comentário do putativo futuro dirigente do PPD-PSD:

1. O senhor Relvas nunca ouviu falar dos grandes escândalos de corrupção, lobbying, espionagem industrial, etc., etc., etc., que grassam em tudo o que é empresa privada por esse mundo fora.

2. O senhor Relvas faltou à reunião em que foi distribuída a honestidade intelectual.

3. A SIC devia controlar melhor as bebidas antes de os comentadores entrarem em estúdio.

9 comentários:

Hapi disse...

hello... hapi blogging... have a nice day! just visiting here....

poesianopopular disse...

Ó Samuel
Quando a SIC controlar melhor as bebeidas,nós perdemos estes espectáculos ilariantes!
Abraço

Antuã disse...

o PSD tem abundância de uisquistas militantes.

Justine disse...

Ai se não fossem os teus posts, como eu andaria "desinformada"!!

Mar Arável disse...

Sugiro

que se corte a relva

pela raiz

MFerrer disse...

Também se podia deixar de a regar...

XICA disse...

Para além de facultares informação e facilitar-nos a vida, esta vem recheada de humor no brilhantismo da escrita, o que faz desta casa um espaço indispensável e hilariante. Obrigado mais uma vez Samuel.

Fernando Samuel disse...

Exemplos de empresas bem geridas por gestões privadas são o BPN, etc, etc...

Um abraço.

samuel disse...

Hapi:
Então hello para sim também...

Poesianopopular:
É um bom ponto de vista... ☺

Antuã:
O que é estranho... dado meterem tanta água.

Justine:
Estamos aqui para servir... ☺ ☺

Mar Arável:
Assim tipo... lavrar o terreno?

MFerrer:
De vez!

Xica:
Cuidado com a baba...

Fernando Samuel:
Não tenho dúvidas de que era principalmente nessa que ele estaria a pensar. ☺ ☺


Abreijos generalizados!