domingo, 1 de novembro de 2009

Fidel Castro



Por estranho que possa parecer, este não é um post sobre Fidel Castro!

“Los síntomas iniciales del A H1N1 surgieron en México desde el primer trimestre del presente año y casi, simultáneamente, en Estados Unidos y Canadá. De estos se trasladó a España, uno de los primeros países de Europa adonde se extendió la epidemia.

Cuando el Presidente actual de Estados Unidos levantó las restricciones a los cubanoamericanos para los viajes a Cuba, en gran número de Estados de esa nación ya se había extendido la epidemia. De esta forma resultó que los cuatro países que más generan turismo o viajes a nuestro país por otras causas, eran aquellos en los que, en mayor grado, se había extendido la epidemia en el mundo.

Los primeros casos portadores del virus fueron viajeros procedentes del exterior. Las personas contagiadas en nuestro país eran relativamente pocas, durante meses no se produjo un solo fallecimiento. Pero a medida que el virus se extendió a todas las provincias, principalmente aquellas con un mayor número de familiares residentes en Estados Unidos, se hizo necesario adquirir nuevos equipos de análisis para el Instituto de Medicina Tropical "Pedro Kourí", y multiplicar el esfuerzo a la vez que se luchaba contra el dengue.

Se produjo así el extraño caso de que Estados Unidos, por un lado, autorizó los viajes del mayor número de personas portadores del virus y, por otro, prohíbe la adquisición de equipos y medicamentos para combatir la epidemia. No pienso, desde luego, que esa haya sido la intención del gobierno de Estados Unidos, pero es la realidad que resulta del absurdo y vergonzoso bloqueo impuesto a nuestro pueblo.”

Este é parte do texto que Fidel escreveu para a revista “Cuba Socialista”, editada pelo CC do PC de Cuba, como se pode ler AQUI.

Num país em que os jornalistas fossem dados à leitura e atreitos à honestidade, estes teriam chegado à parte em que Fidel escreve:

“Não penso, no entanto, que essa tenha sido a intenção do governo dos Estados Unidos, mas é a realidade que resulta do absurdo e vergonhoso bloqueio imposto ao nosso povo.”

O facto de a Lusa, ou o DN, ou o Sol, ou o jornal "i", ou o CM, ou o Diário IOL, entre outros, ou blogueiros que se reclamam de esquerda a escreverem o mesmo que os trauliteiros de direita, ou o rodapé das notícias da SIC, etc, etc, etc, ao contrário de outros (estrangeiros), terem ignorado esta parte do texto, tal como (alguns) a parte em que se diz que foram turistas de vários países que contribuíram involuntariamente para a entrada do vírus em Cuba, concentrando-se apenas na frase “Produziu-se assim o estranho caso de que os Estados Unidos, por um lado, autorizaram as viagens de pessoas portadoras do vírus e, por outro, proibirem a aquisição de equipamentos e medicamentos para combatermos a epidemia”, deve então ficar a dever-se à necessidade urgente de fabricar mais uma “notícia” sobre Fidel e à ânsia de encher os olhos das pessoas, que na maior parte dos casos nem lerão mais do que os títulos, com a grande parangona:

“Fidel Castro acusa Obama de introduzir gripe A em Cuba!”

Triste país! Triste jornalismo, feito por uma cáfila de incompetentes que se deixam manipular por um grupo de vendidos... e onde os “outros”, os verdadeiros jornalistas, ou estão desempregados, ou demoram uma eternidade a insurgir-se publicamente contra vergonhas como esta!

17 comentários:

Aristides disse...

Por vezes fico agradecido pelo facto de alguém, de forma absolutamente cristalina, escrever o que me vai no pensamento.
É que é isso mesmo que dizes. Mas como obrigar a escrever a verdade a quem não quer ou a quem não interessa?
Abraço

do zambujal disse...

Incompetentes, Samuel?Competentíssimos serventuários.

Leo disse...

Obrigado, Samuel!

salvoconduto disse...

O rasteirinho do arrastão voltou a pôr outro que é mais do mesmo. Por isso é que eu gosto tanto deles.

Abraço.

Anónimo disse...

O Fidel já não deve saber o que diz....

Tentar justificar as suas palavras, revela uma total falta de bom senso....

samuel disse...

Aristides:
Não há maneira!

Do Zambujal:
Existem de facto uns tantos que apenas não se deram ao trabalho de ir confirmar a estória que estavam a engolir... o que não os torna menos serventuários, realmente.

Leo:


salvoconduto:
Aquele elemento do arrastão, em particular, parece-me “geneticamente” incapaz de reconhecer que se espalhou... ou afirmar claramente que o fez de propósito. Já não é a primeira vez.

Anónimo:
Espero que, na ânsia de escrever esse belo comentário, não tenha lido o texto que estava a comentar, nem os links que o explicam... porque se leu e escreveu isso, então o que lhe falta a si não é propriamente o bom senso...


Saludos gerais!

duarte disse...

existem programas para espécies em vias de extição. por exemplo o burro do nordeste transmontano, foi alvo de um desses programas. e agora, o resultado está à vista: há muito burro por aí.
porque não se faz o mesmo com os jornalistas?
abraço do vale

Miguel Botelho disse...

A imprensa e a comunicação social de direita trabalharam muitos anos para construir certos mitos sobre Cuba, como também sobre outros assuntos, sempre relacionados com o PCP.

Hoje, existem estes "blogs" feitos por gente que se diz de esquerda ou anticapitalista, que entende todos estes mitos como verdadeiros e usa-os, como arma de provocação, sem perceber que presta um contributo voluntário e gratuito à direita.

Antuã disse...

Quando os burros deixarem de zurrar....

Maria disse...

Obrigaste-me a ir 'blasfemar, arrastando-me' e por lá vi os comentários.
Todos eles sabem muito bem o que fazem. E de certeza que nada disto acontece assim, por acaso...

Abreijos
(e tanto para te ler!)

Fernando Samuel disse...

Bom post!

Esta é uma técnica que, de tão usada, fez dos que a utilizam verdadeiros peritos.

Um abraço.

Miguel Jeri disse...

Como bem notou um leitor de lá, o Pedro Vieira só confia na SIC & Cia. quando lhe dá jeito. Também lhe deu muito jeito no 1º de Maio.

Anónimo disse...

Valha-me Caim, isto aqui é mesmo a sede de uma seita! Pura perda de tempo a leitura e até sacrilégio fazer qualquer comentário.
Tchau irmandade porque vou deitar fora o endereço.

samuel disse...

Duarte:
É uma ideia... ☺

Miguel Botelho:
Mas é pena...

Antuã:
A esperança é a tal que não morre...

Maria:
Desculpa qualquer coisinha... ☺ ☺

Fernando Samuel:
Funciona como uma grande máquina bem oleada. De repente, está toda a imprensa inundada com o mesmo texto e títulos praticamente iguais...

Anónimo:
Adeus!



Saludos gerais!

Luis Nogueira disse...

Ó anónimo que diz que o Fidel "já não sabe o que diz": apresenta uma única prova do que diz. Pega por exemplo num dos escritos dele e aponta as incongruências, os dislates, etc...
Diarreia verbal é do que você e mais uns tantos como você padecem.
Provas, provinhas. Mostre. Vocês são piores que o VPV. Criticam livros que nunca leram, eque se lessem não perceberiam... Enfim, é o pensamento único, a história do consenso, o fungo recidivo da estupidez humana, a peste mental. É aquilo a que Luckacs chamava "a destruição da razão".
Se não fosse o anticomunismo, o que seria do vosso "intelecto"?

Luis Nogueira

Olaio disse...

É vergonhosa a forma como algumas pessoas pretensamente defensoras dos direitos humanos e das liberdades passam pelo conhecimento do0 bloqueio a Cuba sem a minima observação.
Vergonhoso!

samuel disse...

Luis Nogueira:
Não vale a pena...

Olaio:
É a sua função...


Saludos bipartidos!