sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Face oculta




Uma face oculta não tem obrigatoriamente que ser medonha. Milhares de pessoas vivem “ocultas” no seu anonimato, discretamente, solidariamente trabalhando para os outros sem que se saiba, sem alarde, com passos seguros e impolutos... e a cada dia que passa, mais limpas e mais belas.

O contrário da corrupção oculta não é a demagógica e estridente propaganda de “princípios, valores e transparência”, mas sim a serena lisura de procedimentos e firmeza de convicções que não precisam de anúncio público.


11 comentários:

Anónimo disse...

... como, por exemplo, a serena e impoluta conduta de sua excelência o senhor presidente do conselho!

Rui Silva

Maria disse...

Gostei desta tua reflexão!

Abraço

Swt disse...

Hoje até podia ter tirado folgad e escrever texto, Samuel! A imagem e o título do post completam-se na perfeição!!!
Mas é sempre um gosto lê-lo.

Anónimo disse...

Belíssimo!
(Há galos que cantam sem terem capoeira que os ouça. O pior é quando têm e não merecem ter.)
Um abraço.
Daniel

salvoconduto disse...

Bingo.

Abraço.

amigona avó e a neta princesa disse...

Pois nem mais! Disseste tudo e com poucas palavras!
Abreijos e boa semana...

Graciete Rietsch Monteiro Fernandes disse...

Como eu gosto de ler o teu blog camarada. Um grande beijo de muita amizade.

Fernando Samuel disse...

Como em poucas palavras se pode dizer... tudo.

Um abraço.

Anónimo disse...

comentarios para quê?
urge agir, insurgir-se, protestar, saír à rua. com gente desta, acabou-se , já não pode haver brandos costumes!
do vale um abraço

Hilário disse...

Lindissima reflexão!
Um Abraço

samuel disse...

Regressado ao acesso à internet pelas vias normais em vez de “por interposto computador”, seria agora uma tarefa tão pesada quanto inútil, estar a responder a todos os comentários individualmente, dado o atraso que isto já leva...
Assim, agradeço colectivamente a todas e todos os leitores que passam diariamente por aqui, em especial aos que ainda se dão ao trabalho extra de deixar comentários.
Um grande abraço!