quarta-feira, 30 de setembro de 2009

António Barreto - A posição preferida




Prólogo
Àqueles que disserem que, a ver pelos últimos textos deste blogue, parece que eu estou a limpar a casa e deitar fora o lixo, eu respondo: Estão carregados de razão!

Infelizmente, é um trabalho que nunca acaba. Este post que se segue, por exemplo, já estava aqui desde a noite das eleições legislativas e o cheiro estava a tornar-se algo inquietante. Então lá vai:

O sociólogo António Barreto de vez em quando aparece na televisão com aquele patusco ar meio assarapantado de quem não percebe lá muito bem (entre muitas outras coisas) porque é que chegou mais uma vez a horas tão tardias do dia, sem ter sido internado numa instituição qualquer.

Desta vez era suposto o sociólogo ilustrar-nos com alguns dos seus pensamentos sobre os resultados das eleições. O Vítor Dias disseca melhor o “fenómeno”. Eu, francamente, contento-me em fazer uma pergunta simples:

Que tipo de sociólogo, comentador político ou quem quer que seja que vá para um canal de televisão fazer-se passar por isento (?) é que se sai com um desabafo (obviamente sentido) como o dele? “Finalmente, o PCP ficou na última posição!”

É mais que certo que o emérito sociólogo nunca lerá uma linha de texto escrita por mim, mas mesmo assim, à cautela, aqui fica um comentário:

A “última posição”, mas estando de pé, é bem melhor e infinitamente mais digna do que aquela em que vossa excelência tem estado nas últimas décadas, doutor Barreto!

Passe bem!

23 comentários:

Helena Machado disse...

Não voto nem nunca votei cdu....logo não sou suspeita.
É lamentável muito lamentável....indizível, não há adjectivos que cheguem para a indignação que se sente ao ouvir uma pessoa que já foi PS fazer este comentário. Ficam contentes com o CDS em 3º ???? Ficam contentes com a iliteracia de um povo que se deixa enganar por populismo de feira? Isto é degradante!

Fernando Samuel disse...

Está visto, este Barreto, enquanto sociólogo, é uma gralha: onde está o que está, deve ler-se Barrete...


Um abraço.

João de Sousa Teixeira disse...

Escrevi em crónica, datada de Nov. 2006, a que dei o nome de estropício e era, por curiosidade a propósito de incêndios:
---
Agora por estropício, lembrei-me do “tenebroso António Barreto, carrasco da Reforma Agrária…”, como o classifica Varela Gomes, na sua crónica se 28/7/2005 em o Alentejo Popular.
Há dias, apareceu-me subitamente num canal de televisão, publicitando um qualquer programa da nova grelha, naturalmente de sua autoria, julgo que apelando à nossa memória colectiva, patati-patatá. É claro que não se pode exigir vergonha a toda a gente e muito menos a quem nunca a teve. Mas que memórias nos trará este estropício?
Da lei que cozinhou com os agrários para destruir a Reforma Agrária? Ou do ordenamento florestal que não fez e é um dos elementos essenciais, nomeadamente para o combate aos incêndios que hoje nos afligem?
Apareceu-me com aqueles cabelos esgadanhados a precisar um pouco de cuspo ou brilhantina e uma cabeça que lembra as casas dos cantoneiros – vazia, sem qualquer préstimo e com evidentes sinais de degradação – e não pude deixar de o ligar à amofinação do nosso dorido quotidiano.
Este António Barreto incendiou famílias, searas, almas, vontades e fez arder substancialmente o futuro da nossa agricultura.
É um estropício. É o pior incendiário que conheço.

Abraço
João

Lúcia disse...

:))))
E mainada!

São disse...

Quanto a Barreto, enfim...é assim.

Quanto a Cavaco , é pior ainda!

Tudo de bom.

do zambujal disse...

O teu comentário, mais uma vez, acerta no alvo. 'Tás cá c'uma pontaria. Esse passarão tem um elucidativo curriculo. De suciólogo. É um dos casos que deveria ser analisado freudianmente. É que, cara Helena Machado do 1º comentário, o jovem AB foi estudante na Suiça, nos tempos da guerra colonial, fartou-se de estudar e de militar não no PS mas no PCP. Publicaram-se-lhe até estudos que fez, em parceria, sobre capitalismo e emigração - aliás, chegados clandestinamente e com consequências bem negativas para a editora que se atreveu a publicar o trabalho dos camaradas. Com o 25 de Abril, regressou à Pátria e foi dos que "fez carreira", no casso dele com uma notória passagem pelo ministério da agricultura, e a histórica lei Barreto. É um dos importnates protagonistas da contra-revolução, que se quer ares de intelectual neutro e sapiente, sempre com o pézinho a resvalar para o anti-comunista tão visceral (alguma lhe fizeram os camaradas ou, talvez, quem então fosse dele camarada) e quem tem de pagar é o Partido, com todo o ar e (a carga delirante) de ajuste de contas.
Olhem... paciência!

Anónimo disse...

A posição do sujeito é: de cócoras, ou (como diria a Ivone Silva)... sentado na cagadeira.

Rui Silva

Anónimo disse...

Ainda por cima é burro. Em 1995,por exemplo, já o PCP tinha ficado em último.curiosamente o xenófobo cds não lhe traz engulhos.

Anónimo disse...

O comunismo acabou, vá visitar a antiga União Soviética e pergunte aos russos o que pensam do comunismo, dizem-lhe o que me disseram a mim, que os obrigavam a ser comunistas. O povo russo quer ser livre como os ocidentais e têm todo o direito à liberdade, tal como nós.

Luis Nogueira disse...

A malta em Coimbra, chamava a este patusco (que passou pelo CITAC e quiz fazer Brecht, o coiso!...) "O Pavão Triste"

"A bas les sociológues" (Maio 1968)


Luis Nogueira

BlueVelvet disse...

Firme e hirto, como sempre.
Abreijinhos

Anónimo disse...

Aqui vão alguns excertos de uma entrevista dada por António Barreto à revista "Sábado" (ainda este ano):

«Tive vários problemas, era rebelde. Bati num professor. Ele bateu-me com uma cana e eu dei-lhe com a mão. Fui suspenso. Era a minha crise religiosa, política, sexual.»

«(a disciplina de)Alemão correu mal porque fui atrevido com a professora. Fiz-lhe uma carícia indevida.»

«A casa da Régua era uma quinta no meio da cidade. Era cruel com os bichos, o que é terrível. Matávamos gatos, enfiávamos flechas nas galinhas e nos perus.»

«A aproximação ao PC foi inevitável. Da primeira vez tive receio. Passados seis meses, outro amigo trouxe-me um molho de papéis: dois números do Avante! e a brochura Se Fores Preso Camarada. Terminei de ler e pensei: "No que eu me meti..." Fiquei de tal maneira em pânico que queimei a brochura.»

«No máximo fumei três ou quatro charros e não gostei. Ficava com a cabeça à roda. Nunca provei LSD, alucinogénios, ecstasy, heroína.»

«Snifei (cocaína) uma ou duas linhas pequeninas. Não gostei.»

«As coisas de que mais gosto: pão com manteiga, com queijo, queijo com marmelada, foie gras. A minha regra essencial é não repetir, e ir para a cama com fome, que é a coisa mais triste da minha vida.»

manuela galhofo disse...

que vá para a cama com fome e que se deixe ficar lá uns dias,deitadinho, até porque estar sempre de cócoras deve cansar...
E pode bem ser que passados esses dias, alguém se resolva a procurá-lo e o encontre,finalmente,firme e hirto como uma barra de ferro!
Que grande barreto...

Maria disse...

Posso subscrever a tua frase a bold?
:)
É um cromo!

Abreijos

anamar disse...

Está meio entontecido, está...também assarapantei com a saída do homem, apesar de haver momentos que já sofreu de alguma lucidez...
.))abracinho

Anónimo disse...

antónio Barreto tem Halzheimer , toda a gente sabe disso ! È anti-comunista primário ....
Todos temos na memória o que foi como ministro ....
________ Ao anónimo
Os jovens estudantes com quem convivo todos os verões dizem -me que quem foi feliz , foram os avós , os pais já não ... Eles pouco , gostam da Rússia , mas a taxa de suicídios jovens é uma das mais altas do mundo , depois do Japão ...
Portanto , podemos ficar a pensar....

gabriela disse...

A nossa colecção de crominhos é cada vez maior, ele são barretes, cavacos, enfim uma tristeza de políticos/politólogos e outros que tais...

Anónimo disse...

ó anónimo...abra a pestana enquanto é tempo para não ficar "assarapantado" como o senhor barreto, estude, informe-se e vá lá você à " antiga União Soviética"!

abraços
João Maria

Hilário disse...

O Alentejo e os seus trabalhadores agricolas nunca esqueceram o que esse senhor lhes fez (Lei Barreto).

Este é mais um dos muitos sociologos em que o anticomunismo primario é a sua doutrina.

Já agora,os charros que ele fumou deveiam ser tão fortes que ainda hoje continua às cabeçadas.

A Luta continua!

Um Abraço

Anónimo disse...

O anónimo conheceu a URSS e agora conhece a Rússia. É um facto que a Rússia neste momento está entregue a máfias, antigos dirigentes da KGB e o povo passa fome e daí os jovens relembrarem os avós. Um professor ganha 300 euros e o nível de vida não é muito inferior ao nosso, no Verão são guias, os reformados recebem metade do que recebiam no activo. 80% de licenciados para quê? Sabem música para tocar nas ruas. Entre a fominha e o comunismo talvez alguns prefiram o comunismo. Uma miséria, polícia, insegurança e espero que os comunistas portugueses com tanta greve e boicote à governação não contribuam para o abismo em que já nos encontramos. Mas a Rússia é um estado rico e quando combaterem a corrupção interna e externa, podem tornar-se num grande estado capitalista ao contrário de nós.

samuel disse...

Per tutti:
Por estranho que pareça, nada do que já aqui escrevemos faz realmente justiça a esta lamentável e triste figura...
Guardo, no entanto, um pormenor do comentário do João: “... e uma cabeça que lembra as casas dos cantoneiros – vazia, sem préstimo e com evidentes sinais de degradação.”
É muito bom! ☺ ☺


Abreijos colectivos!

Anónimo disse...

Eu estou muito grato a uma geração anterior à minha que lutou , pagou na prisão os seus ideais , ... mas esta gratidão é muitas vezes posta em causa pela impossibilidade de não ter destruído completamente na raiz a mentalidade salazarenta que invade o discurso e as práticas com que tenho de conviver no meu dia-a -dia de trabalho ou de convívio com os outros . È uma mentalidade alarve , intoxicada , viscosa , repelente , como faz prova dela , o anónimo , que vê só com um olho , esse sim , a realidade russa , e é incapaz de olhar para dentro .
Não sou comunista , mas não embandeiro em arco , nem manipulo dados que convém aos meus fantasmas diurnos e nocturnos , sou minimamente informado , e congratulo-me por em Portugal existir um partido comunista , que é força política , que tem assento parlamentar e que faz oposição num quadro de forças de direita ... Quanto ao »estude» , caro anónimo , descuide , não vai querer que leia a sua bíblia...
Passar Bem
L Tavares

Antuã disse...

Bem me parecia que o Barreto não funciona bem da cabeça. Deve ser dos charros!... Mas parece que o mal já vem de longe, pois esta figurinha quando estava na Suíça queria que os trabalhadores em Portugal fizessem uma revolta armada contra o Salazar. Enfim!...