domingo, 4 de outubro de 2009

E já vai tarde!




José Manuel Fernandes, o ainda director do jornal Público, maoista convertido à direita mais bacoca (apenas mais um...), vai abandonar aquele diário. Nos últimos tempos, a destrambelhada militância política de direita ultra liberal (ou lá o que quer que seja que ele pensa que pensa), de que esta insistência na inventona maluca das escutas a Cavaco (e a si próprio) é apenas mais um exemplo, vinha tendo como único resultado visível a perda de milhares de leitores do jornal, a um ritmo implacável e diário. O título de “jornal de referência” já é atribuído, mais como anedota... por muito que isso custe aos jornalistas competentes que ainda há por lá.

Finalmente, o "mau ambiente" que as perdas copiosas de dinheiro provocam invariavelmente nos donos destas coisas, teve o efeito inevitável: José Manuel Fernandes vai para a rua.

A pena que me provoca este infausto acontecimento é mais do que modesta... mas pelo menos, por me lembrar um “dito” que havia sobre alguns militares do antigamente, arranca-me um sorriso.

“Era um General tão estúpido... que até os outros Generais deram por isso!”

11 comentários:

Maria disse...

Neste caso a arrogância não lhe serviu para nada. Teve pés de barro.
E se não te importas inclui lá nessa dos generais outras patentes, um pouco mais abaixo... dizem-me que é da educação que tiveram (não acredito!)...

Abreijos

Fernando Samuel disse...

EXCELENTE!

(e, já agora, que a rua... lhe seja pesada...)


Um abraço.

smvasconcelos disse...

Se tivesse alguma vergonha na cara já teria saído há mais tempo... e , talvez se tivessem evitado muitos disparates e despedimentos vergonhosos.
bjs,

Antuã disse...

Eu tenho aqui um quintal para cavar. não lhe falta emprego.

eduricardo disse...

Este tipo de jornalismo voz do dono recorda-me sempre o poema de Joaquim Namorado

A MÁQUINA DE FAZER NOTAS FALSAS
A máquina de fazer notas falsas
era uma máquina tão falsa
que nem notas fazia...

Mas trabalhava perfeito...
dentre dois rolos saíam,
em vez de notas de mil,
folhas de velhos jornais

com notícias falsas.

CS disse...

Não. Ele não vai. Os "Senhores" têm sempre um lugar ao sol para os seus capangas.

Anónimo disse...

General???
- Talvez cabo rancheiro...
O futuro, talvez seja o de assessor do jornal "O Crime".
Andando...

Rui Silva

Aurora disse...

Eu bem avisei: Não te portas como o «boss» quer, vais para caixa do hipermercado e com contrato precário, nem S.Mao te safa.

José Corvo disse...

Ouvi dizer que o rapaz vai para Bruxelas servir o camarada Durão Barroso.

maria povo disse...

Aqui há uns anos (2003!) quando este senhor escreveu em editorial do "jornal de referência" que tinha visto provas sobre a existência de armas de destruição massiva no Iraque, que comecei a minha atitude "terrorista"... deixei de comprar o dito "jornal de referência"... sempre esperando que este senhor se fosse embora... demorou!!! mas está feito!!!

quanto a ir ter com o amigo de bruxeles.. nada me espanta!!! nesse ano também ele fez a vontade ao "general" e ainda lá está no "porreiro"!! também este se há-de ir embora... demora...? mas haverá de acontecer...!

samuel disse...

Per tutti:
Já vi que o homem tem muitos admiradores entre os leitores deste blogue...


Abreijos colectivos!