quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Marcelo Rebelo de Sousa - Desliguem a electricidade!!!







Marcelo avança. Marcelo não avança. Para presidente do PPD? Para Presidente (livra!!!) de todos os portugueses? Marcelo diz. Marcelo acha. Marcelo...

E vamos nisto! Recentemente propunha que o futuro do seu PPD fosse desenhado numa “supercimeira” de notáveis, assumindo que todos os dirigentes abaixo dos notáveis e ex presidentes do partido, são uma maçada... dirigentes esses para quem as bases são um estorvo. Menos durante as campanhas e dias de eleições, claro. Grande exemplo de democraticidade! Afinal, a coisa não pegou. Nem aos notáveis a ideia agradou. Até mesmo entre os notáveis do PPD há uns tantos cérebros ainda em relativamente bom estado de funcionamento. Mesmo assim, imagino o coro de guinchos se algo de parecido fosse proposto por algum outro partido...

Um desgosto mais para o frenético Marcelo, que nas longas horas das suas noites sem dormir, não vislumbra o que seja um ideal, a lealdade, um princípio... enredado irremediavelmente nas teias de intrigas que ele próprio tece, em que tudo se resume a táctica, cálculo, veneno inoculado na hora exacta.

Afinal, o PPD não pode contar com ele. Está esclarecido! O facto de este desenlace se verificar num programa dos “Gato fedorento” faz-me imaginar o que poderia ser a adaptação de um vídeo que ficou, justamente, famoso:

- O Marcelo é um idiota?
- Não!
- Mas pode comportar-se como um idiota...
- Pode!
- Mas na realidade, não é...
- Não!
- Só que, por vezes, até pode parecer...
- Pode!!!

E por aí fora, até de madrugada... ou até à náusea.

De qualquer modo, o que eu vos quero mesmo perguntar é muito simples:

Se faltar a electricidade, digamos, por uns dias... Marcelo Rebelo de Sousa continuará mesmo assim a existir?

11 comentários:

salvoconduto disse...

Creio que não é assim tão fácil...quem dera que fosse.

Abraço.

Maria disse...

Marcelo é o eterno vai-e-vem no psd.
Apanha o combóio e meio e sai uma paragem antes... do desastre...

Abreijos

Anónimo disse...

Concordo com o Samuel e com os camaradas e amigos quanto às críticas ao comprtamento político de "cata vento" orientador dos fazedores de opiniões mediáticas.
Marcelo tem uma coisa boa: é do Sp.Clube de Braga que vai à frente da Liga invicto e isolado...
Valha-nos , sómente, essa!

Um abraço

Carlos Machado Acabado disse...

Este Marcelo representa um certo Portugal espertalhaço e matreiro, sonso e incuravelmente saloio, sempre desesperantemente pequenino e traiçoeiro, no seu pior!
A criatura chateia-nos, com efeito, regularmente com a sua trágica imitação semanal de Jerry Lewis; usa-nos consistentemente nos seus sombrios e bacocamente florentinos "jogos-de-poder" e quando imaginávamos estar, por momentos, a bom recato e livres dele ei-lo que regressa, impiedosamente risível e chato para nos infernizar a vida!
Uma sugestão: quando fizerem mais um remake do famosíssimo "Buddy Buddy" do Wilder que, na versão francesa, se chamou, precisamente "O Chato" ("L' Émmerdeur") em vez do Brel (que não merecia, de todo, "aquilo"...) escolham o Marcelo, por favor!
É meio caminho andado para o sucesso!
Para a farsa bufa e para a risota, a personagem "está por ali"!

Antuã disse...

Desaparece.

Méon, disse...

Temos um recurso óbvio: apagar o gajo, mudando de canal. Já o faço há muito e estou a gostar. Sei que não é fácil, até porque o gajo sabe que muitos jornalistas adoram os seus jogos de florete e correm a relatar cada peido que ele dá. E lá o apanhamos numa página de revista, num jornal que só lemos ao tomar a bica...

São disse...

Peço desculpa, mas que se espera do militante de um Partido que tem Mário David(além de outras personagens inomináveis)nas suas fileiras?!

Tudo de bom.

aferreira disse...

Não!!!

Fernando Samuel disse...

Por uns dias?: basta por um dia...

Um abraço.

Daniel disse...

O Marcelo é como aqueles jogadores que correm mais do que a bola. E é pena, porque o homem até é inteligente.

samuel disse...

Salvoconduto:
Era bom, não era? Uma televisão sem Marcelo...

Maria:
Desastre esse que não poucas vezes ajudou a provocar.

Anónimo:
O homem não pode falhar em tudo... ☺

Carlos Machado Acabado:
Pobre Brel! Primeiro por ter tido aquele papel... agora por ser substituído por aquela voz de cana rachada... ☺

Antuã:
Seria bom!

Méon:
É nessas alturas, em que ele parece estar em todo o lado, que já não há comando que valha!

São:
Espero pouco, muito pouco!

Aferreira:
Espero (esperançadamente) para ver.

Fernando Samuel:
Pelo menos um descanso, é!

Daniel:
Exactamente... mas uma inteligência que corre mais do que a bola... serve para muito pouco.


Abreijos generalizados!