terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Comissão Nacional de Proteção de Dados – Em cheio!




A resposta da Comissão Nacional de Proteção de Dados à ideia peregrina de fornecer aos EUA dados sobre os cidadão portugueses, não é bem uma crítica... é um massacre! Não é bem um reparo... é uma sova! Pode ser lida na íntegra, aqui.
A posição da CNPD confirma as preocupações com este acordo, como bem dizem os comunistas, pela voz do deputado António Filipe... e como certamente dirão as restantes pessoas portadoras de um cérebro em bom estado.
Realmente, perante um cenário em que informações sobre dados biométricos dos cidadãos, possível fornecimento de informações sobre o ADN, dados sobre cidadãos que tenham cometido algum crime, à mistura com os de outros que “possam vir a cometer” (um conceito fantástico!), coisas tão decisivas para a segurança internacional, como a informação de uma eventual passagem de um cheque careca... e tudo o mais que a nossa imaginação alcance, seria oferecido aos serviços de informação norte-americanos, sem a mínima garantia de todo esse material não poder vir a ser utilizado em condenações à pena de morte, ou prisão perpétua, ou prisão por tempo indeterminado, contemplando ainda a possibilidade de esses dados serem mais tarde passados a entidades de outros países, ou empresas privadas, sabe-se lá com que fins... perante este cenário, como dizia, de que é que os imbecis lacaios do nosso lamentável “governo” estavam à espera?
Andou bem, a Comissão Nacional de Proteção de Dados!
Embora compreendendo a possível desolação dos ministros envolvidos e perante a frustrante impossibilidade de oferecer os nossos dados “íntimos” aos EUA, Sócrates terá que pensar em qualquer outra coisa igualmente “íntima” que possa “dar” a Obama... mas deixando-nos fora disso!

19 comentários:

Manuel Norberto Baptista Forte disse...

Eu acredito que as Instituições Portuguesas se as deixarem funcionar, funcionam. Eis mais uma prova.
Contudo há que, face a tão delicado tema, estar atento e observante, porque estes "habilidosos" que estão no Governo Português, às vezes ... ...

Anónimo disse...

Eles estão-se borrifando para a Comissão, já os polícias assim fizeram.
Julgo nada ter a esconder mas com os americanos tudo é possivel, vou deixar caducar o BI e assim continuar, alem do mais tinha que comprar uns óculos para ver o cartão do cidadão. Não contando com a possibilidade de n~~ao me deixarem votar para tirar o Sócrates.

Fernando Samuel disse...

Este parecer da CNPD é demolidor, de facto, e dá mais argumentos aos que desde logo iniciaram a luta contra mais esta sabujice do governo de Sócrates face ao boss Obama...

Um abraço.

trepadeira disse...

Só faltou condenar os responsáveis por mais esta tentativa? de terrorismo de estado?
Um abraço,
mário

Suq disse...

De manhã ao acordar levanto-me e vou dar...dados para "governante" usar e abusar.

Graciete Rietsch disse...

Gotei de ler a opinião da CNPD sobre o acordo para cedência de dados pessoais aos E.U. mas é melhor confiar, desconfiando.

Um beijo.

Antuã disse...

Sócrates queria condenar-nos à prisão perpétua e até à pena de morte.

Jorge disse...

Calma amigos. A CNPD é um organismo dum estado democrático, que serve precisamente para controlar desvios de outros orgãos de poder.
Por outro lado, convém lembrar que todas as polícias do mundo, têm a sua base de dados. Tem a CIA como tinha a KGB, tem a Polícia portuguesa como tem a cubana.
Entendo, que "quem não deve não teme" e que a perda de alguma privacidade, é subejamente compensada pela segurança conseguida contra o terrorismo internacional.

samuel disse...

Jorge:

Realmente... que comentário triste.
Se o amigo se sente sobejamente compensado pela violação dos seus direitos e privacidade... seja feliz!
Essa do "quem não deve não teme", para além de ser uma das frases feitas mais pobrezinhas... sempre serviu para oprimir os que "não devem" e dar poder aos "que devem".

Jorge disse...

Caro amigo
Truncou a minha ideia... Compensado, em relação à segurança que referi, o terrorismo internacional. É uma opção pessoal, que pensava poder expressar, de "escolher o mal menor".
Quanto à frase "quem não deve não teme" ser pobrezinha, lembro-o que foi criada por um povo pobre de bens materiais, mas rico em sabedoria.

samuel disse...

Jorge:

É evidente que é uma opção que pode expressar. O amigo, a troco dessa suposta protecção, sujeita-se alegremente a viver exposto, ter os seus dados pessoais e íntimos oferecidos a polícias estrangeiras, a empresas privadas de marketing, de "segurança", etc., ... eu não! É também um direito. :-)))
Quanto aos "ditados" cheios de "sabedoria", este é apenas "pobrezinho"; outros, felizmente, são geniais... mas muitos, infelizmente, são reaccionários, xenófobos, intolerantes, sem sentido...
A chancela "popular" não é uma automática garantia de qualidade.

Jorge disse...

Continua a truncar a minha ideia.
"A fazer a festa e a deitar os foguetes" (esta é mesmo paupérrima).
Não percebi como um ditado tão pobrezinho, consegur ser tão rico de elementos tão pobres, como raaccionarismo, xenofobia e intolerância.
Mas quem está a ser intolerante?
Xenofobia a propósito de quê?
Reaccionário porquê?
Eu sou pelo progresso, mas reajo contra o obscurantismo.

samuel disse...

Jorge:

Amigo... espero que tenha uma boa razão para não ter percebido uma porra do que escrevi. Mesmo assim, torna-se um bocadinho constrangedor!

Eu disse que ESSE ditado popular, “quem não deve não teme” é pobrezinho.

Disse que OUTROS ditados populares, em compensação, são geniais.

Disse que ainda OUTROS ditados populares, infelizmente, são reacionários, xenófobos, intolerantes, sem sentido...

Disse, que ser “popular”, referindo-me aos ditados, não é garantia automática de qualidade.

Portanto, nenhum destes adjetivos, como “reacionários, xenófobos, intolerantes”, se referia ao seu bem amado “quem não deve não teme” (que é apenas pobrezinho).

Portanto, em momento algum, estes adjetivos eram aplicados ao que o meu amigo disse, MUITO MENOS A SI!!!

QUAL FOI A PARTE QUE NÃO ENTENDEU?

Uma belíssima forma de ser contra o obscurantismo é ler um bocadinho melhor aquilo que se comenta…

Resumindo, o meu amigo não se importa de ver a sua privacidade devassada, por causa do respeitinho que os verdadeiros mentores do verdadeiro terrorismo já conseguiram incutir no seu espírito. Está no seu pleno direito!

Há, no entanto, quem não queira! Há quem ache que aceitar essa maneira de “viver” é dar, sem luta, a primeira vitória ao terror.

Mas estou a “arranjar lenha para me queimar”... sabe-se lá como é que vai interpretar isto... ☺ ☺ ☺
Mais vale ficar por aqui, pois “tolo calado passa por discreto” e “bem está o que bem acaba” ☺ ☺ ☺

Jorge disse...

Já agora como classificar o autor desta frase?
«...Sócrates terá de pensar em qualquer coisa igualmente "intima" que possa "dar" a Obama"» ?

Jorge disse...

A que propósito terá então o amigo ido buscar OUTROS ditados? "Desculpas de mau pagador".
Pergunta-me qual foi a parte que não entendi?
É constrangedor não ter percebido;
"para bom entendedor...
Não tenho respeitinho por terroristas e menos por terroristas políticos (não é para si obviamente)
Será porque "o tolo calado passa por discreto" que quer ficar por aqui?
O autor do blogue tem sempre a última palavra.
Por isso lhe peço que me responda áquela do Sócrates dar as partes íntimas.
Até sempre

samuel disse...

Jorge:

Já agora como classificar o autor desta frase?
«...Sócrates terá de pensar em qualquer coisa igualmente "intima" que possa "dar" a Obama"» ?

Assim de repente... sei lá... talvez como "O AUTOR DA FRASE".

Lá vamos nós outra vez...

Amigo... aquilo trata-se de um exemplo de "humor mal disposto" apontado ao facto de Sócrates viver de cócoras perante os poderosos, ao mesmo tempo que é duro com os mais indefesos.

Não estou, portanto, a dizer que Sócrates deve ir dar, literalmente, coisa nenhuma íntima a Obama... muito menos essa em que, pelos vistos, pensou logo.

Quero acreditar que o meu amigo sabe que sempre que alguém manda alguém para a "puta que o pariu", não está literalmente a dizer que a progenitora desse alguém é uma prostituta, nem a exigir que ele se lhe vá enfiar na vagina... e "desnascer".

PS: A culpa foi inteiramente minha que, ao contrário do habitual, respondi ao comentário. De qualquer modo, dado o carácter tão "momentoso" das suas questões relacionadas com aquilo que escrevo... eu, por mim, desisto e fico por aqui. Não me leve a mal. Acho (quero crer!) que não sou intolerante, mas pachorra para este tipo de "bate boca" feito de mal entendidos... confesso que não tenho.

Cumprimentos.

samuel disse...

Devia ter previsto que ia acabar assim...
Todos os estúpidos são desconfiados.
Era fatal que pensasse que era consigo (é sempre, pelos vistos!) e acabasse a TENTAR publicar aqui um insulto porco e perfeitamente gratuito. Felizmente existe a moderação de comentários!

Passar bem.

Suq disse...

Como já "informei" desculpem, denunciei, tenho por hábito resolver estes assuntos logo pela manhâ ao acordar. Depois sinto-me aliviado para o restante dever que é ter de aturar os frases bem conseguidas para outros terem as vidas todas fff adidas (boas sapatilhas)

Anónimo disse...

Por vezes, da discussão nasce a luz - disse alguém, mas esse sujeitinho não encherga tanto e está disponivel para que alguem não se sabe de onde conheça os seus reconditos males de saúde, as suas dificuldades de pagar os impostos e até se é branco amarelo ou vermelho. EU ISSO NÂO PERMITO!!