sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Francisco Louçã – Veem... veem o que os comunistas me obrigaram a fazer?!!!


Sobre a real possibilidade do derrube deste governo miserável e do seu execrável primeiro-ministro, que ontem, no decorrer do debate no Parlamento, demonstrou que qualquer convicção de que a sua capacidade de abjeção possa esgotar-se... é sempre muito optimista, acho que já mostrei qual é o meu sentimento: seja quando for o dia em que caia, já vai tarde!
Contribuir para o derrube deste governo e ir para eleições, fazendo tudo o que estiver ao nosso alcance para conseguir um novo conserto de vontades, que possa forçar uma ruptura com as políticas de direita que temos vindo a sofrer, é o busílis da questão.
Cá estaremos, como sempre, para dar um contributo, com propostas, disponibilidade, confiança, mobilização.
À velocidade a que o tempo político está a correr em Portugal, na Europa e no mundo, os trinta dias que nos separam do dia 10 de Março e da Moção de Censura do Bloco de Esquerda ao governo de Sócrates, são uma eternidade em que tudo pode acontecer.
Sócrates pode cair ainda antes e por mais do que um motivo; Passos Coelho pode borregar e não ter “tintins” para assumir o poder na presente situação económica... o que esvazia a possibilidade de a Moção (qualquer moção) ter êxito... ou “efeito prático” para usar o termo com que Louçã tentou desvalorizar a simples hipótese de uma Moção de Censura a apresentar pelos comunistas; Louçã pode, entretanto, fazer um acordo de poder com o PS e Sócrates, “patrocinado” ou não pela recente associação na candidatura de Alegre, com o objectivo de, obviamente e em primeiro lugar, chegar ao poder, mas também de constituir a tal famosa “esquerda grande”... mas excluindo o PCP, o que será, como tem sido sempre, o seu papel... e música para os “socialistas” ouvidos deste PS.
Mas teve graça! Louçã teve graça. Para quem ainda há tão poucos dias não via o interesse de uma moção de censura e temia até, que ela “favorecesse a direita”... mudou rapidamente de roupa. Decididamente, não suportou mais a vil tristeza que pairava lá pela casa desde a noite eleitoral de dia 23 de Janeiro e a falta dos habituais holofotes, que assim, rapidamente e longamente, voltaram a iluminar a razão da sua existência. Mas teve graça!
Seja como for, nem a luta política, nem a vida real dos portugueses, nem sequer as moções de censura, são uma prova de atletismo... e muito menos manobrismo à “francisco-esperto”.
Adenda: Tudo isto... para dizer que se fosse deputado e enquanto independente, o mais certo, depois de análise atenta, seria votar favoravelmente a Moção... se lá chegarmos.

18 comentários:

Maria disse...

Louçã muda de opinião como quem muda de camisa. Acho graça ao facto de querer apresentar a moção de censura daqui a UM MÊS!!! Logo a seguir ao Carnaval. Será brincadeira?

Abreijo.

Graciete Rietsch disse...

BE joga ao favor das circunstâncias, que lhe pareçam favoráveis e muda de opinião conforme elas se vão alterando.

Um beijo

Anónimo disse...

Louçã quis evitar com esta moção, um imbróglio para o PCP.

Ora se o PSD se lembrava de apresentar uma moção de censura a Scrates, tendo em conta o que disse o Jerónimo, lá iria o PCP votar a favor da moção da direita, e como é que depois iriam explicar isso aos seus eleitores, era cá o cabo dos trabalhos....

Generosa disse...

Drogaram-no?

Anónimo disse...

Generosa:

Genial!! :)
beijocassssss
vovómaria

Anónimo disse...

Caro Samuel,
O adversário do PC não é o Bloco de Esquerda, longe disso. Aponte as suas baterias noutras direcções em vez de gastar as suas energias contra aqueles que, no essencial, defendem a mesma política que o PC.
Calculo que este meu comentário não seja publicado, à imagem de outros, mas mesmo assim não quis deixar de transmitir este meu recado, pois parece-me ridículo, para não dizer outra coisa, essa sistemática perseguição ao BE. Em vez disso, faria um melhor serviço se alguma coisa fizesse no sentido de os dois partidos se unirem e não o contrário. Mas isso, claro, já será pedir de mais...

Saudações

JPP

Anónimo disse...

Só mais uma coisa: corrija, no título, veem por vêem, que é como se escreve correctamente. Nem parece seu.

Saudações

JPP

JOSÈ GAGO disse...

Louçã...? BE...? Moção de censura...? Não sei se isto será
para levar a sério...
Mas se porventura essa moção for
por diante, sou desde já capaz de
apostar em como o PSD vai chegar á
conclusão de que afinal Sócrates,e o seu governo estão a governar bem, e logo portanto,devem continuar...! Quem aposta...?
Um abraço; JOSÈ GAGO

Justine disse...

Como ele gosta de se pôr em bicos de pés! Mas nem precisava, os media veem-nos, mesmo quando ele está de joelhos...

Anónimo disse...

"Para quem não tem vergonha, todo o mundo é seu" já lá dizia o povo.
Vitor sarilhos

samuel disse...

JPP:

Caro JPP,

O seu comentário é aquilo que se pode chamar uma triunfal... entrada em falso! ☺ ☺ ☺

TODA a gente dá erros ortográficos algum dia... mas neste caso do seu “vêem”, em vez de “veem”, mesmo estando no seu pleno direito de discordar do novo acordo ortográfico, acho melhor que se vá queixar a quem o aprovou... pois para esse peditório, EU NÃO DOU!

Sobre o facto de o BE defender isto ou aquilo... e o isto e aquilo do BE ser, no essencial, como diz, parecido com o aquilo e o isto do PCP... seria uma interessante matéria de conversa, mas noutra ocasião e, sobretudo, a propósito de outro post.

Neste, francamente, não vejo nenhuma “perseguição sistemática ao BE”, apenas um reparo ao timing extraordinário de Louçã, ao apresentar, a correr e antes que o PCP o fizesse (se o fizesse...) a moção de censura que ainda há pouco, há poucochinho... achava inútil.

Apenas achei, portanto, que era um “francisco-espertismo”, manobrismo e um esforço pateta para se chegar à frente... coisa que até alguns militantes e simpatizantes do BE devem achar, certamente... mas que o amigo, no seu pleno direito, não acha. É também por isso que a liberdade é linda! ☺ ☺ ☺

Sobre quem é ou deixa de ser “o inimigo”, por um lado, dispenso a “lição paternal”; por outro, seria bem interessante que fosse espalhar esse “evangelho” nalguns blogs ligados ao BE... que bem necessitados estão, por vezes. ☺ ☺ ☺ Ou nunca deu por isso?

PS: O que é que o meu amigo sabe sobre o conteúdo dos comentários que eu envio diretamente para o lixo, para achar que o seu não iria ser publicado «à imagem de outros»? Essa, francamente...

Vamos encontrar-nos, por certo, nas tantas e tantas coisas que é possível fazer lado a lado.

Saudações.

Antuã disse...

Falta de originalidade a quanto obrigas!...

Leo disse...

Qual a coisa qual é ela que antes de o ser já o era: a moção de censura do BE!


http://foicebook.blogspot.com/2011/02/qual-coisa-qual-e-ela-que-antes-de-o.html

Anónimo disse...

Mas o Alberto João da Madeira já diz na sua grande sabedoria, que apoiará qualquer moção de censura do PSD, do CDS ou do PCP, mas nunca apoiará uma moção do Bloco de Esquerda.

Ele lá sabe porquê...

E eu se fosse militante do PCP ficava realmente preocupado .....

samuel disse...

Anónimo (20:00):

Claro! A moção do BE, é a única verdairamente perigosa, vinda da força política que há décadas e décadas se bate como mais ninguém... a única que verdadeiramente ameaça a direita, a única que...

...só que me habituei a dar às sentenças de Jardim a mesma importância que se dá aos traques. Incomodam apenas enquanto dura o cheiro.

Devia fazer o mesmo, amigo. :-))) :-)))

Fernando Samuel disse...

O BE possui uma notável capacidade de adaptação (digamos assim...): em Janeiro, lado a lado com o partido do governo, apoiava o candidato dos dois; a semana passada criticava uma eventual moção de censura do PCP; ontem, anunciou que vai apresentar uma moção de censura; amanhã... logo se verá...

Um abraço.

Pedro disse...

Há coisas incríveis. O BE produz uma manobra de oportunismo claro, cheia de contradições e incoerências, mas depois se algum comunista ou simpatizante crítica a manobra é o AI JESUS, lá está o PCP. E digo isto mesmo não tendo o BE como o adversário, mas há que denunciar estas manobras. É o "Francisco espertismo" em acção.

maia disse...

Pois é, desta estou de acordo lá com o senhor da Madeira! Como as coisas estão mal, para eu concordar com ele! Não é que a moção do Bloco (que raio de nome, soa-me a pedregulho) para tudo servirá, excepto para incomodar o Governo. Se não foi essa a intenção, chumbava neste exame, o Bloco.