quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Egipto, Mubarak e Obama – A farsa está montada!


Mesmo sendo evidente e normal o facto de não ter entendido e interpretado corretamente tudo aquilo que fui vendo ao longo de quase seis décadas, a verdade é que já vi muitas coisas... por isso estava a contar as horas até que estas últimas notícias chegassem do Egipto. Finalmente, "animados" pelo discurso do ditador, afirmando ficar até Setembro e por entre negociatas com os seus "patrões", os EUA, os esperados “apoiantes” de Mubarak apareceram em cena.
Pouco lhes importa que praticamente toda a gente veja que não passam de lacaios do ditador, polícias à paisana, provocadores, criminosos soltos e pagos para o efeito... a sua missão está cumprida. Conseguiram "transformar", pelo menos para os olhos crédulos de muitos, as gigantescas e pacíficas manifestações contra o ditador em “simples” confrontos violentos entre “apoiantes” e “oposicionistas”. Com a dose certa de feridos, mortos e sangue, que fazem salivar as televisões internacionais... e na tentativa evidente de provocar uma intervenção militar que seja favorável ao regime.
Conseguiram igualmente que o cínico Obama pudesse ver finalmente justificado o seu pedido de contenção a ambas as partes... e o fim da violência, tornando assim oficial a “verdade” que estava difícil de arrancar aos manifestantes que exigem o fim da ditadura: a de que também eles são violentos.
Como já escrevi noutro local, este é um tremendo teste à capacidade de organização, mobilização e, sobretudo, à serenidade de todos aqueles que estão empenhados num futuro de liberdade para o Egipto e numa vida melhor para o seu povo.

«Do rio que tudo arrasta, diz-se que é violento. Mas ninguém chama violentas às margens que o comprimem.»
(Bertold Brecht)

9 comentários:

Graciete Rietsch disse...

O pedido de contenção de Obama relativamente às que chama duas facções, não é mais que um apelo à margem do rio que o comprime. Mas o rio galga-as e desgasta-as como aontece com os grandes vales serrados pelo rio na sua caminhada impetuosa e triunfante para o mar.
A ver vamos onde reside a verdadeira força.

Um beijo.

Maria disse...

No final, no final, o povo egípcio triunfará. Porque os povos nunca se rendem quando têm a razão do seu lado.
Mais uma vez Obama mostra a sua verdadeira face.

Abreijos.

Anónimo disse...

Ver tantos "jornalistas" de serviço e ao serviço desta informação falsa, mentirosa e manipuladora, causa indignação e revolta.
E nós recordamo-nos que tantos jornalistas (sem aspas) conseguiam passar, nas entrelinhas até do jornal desportivo "A Bola", notícias da repressão em que vivíamos.
Onde estão?

Campaniça

Anónimo disse...

Certo 100% para Samuel e Campaniça.
Só espero que o povo lutador tenha valor para honrar aqueles que os bandidos do Mubarak, os F.P. dos israelitas do Netaniau e os policias merdosos do egipto mataram.
Vitor de Sarilhos

Antuã disse...

Só o país da CIA pode atacar quem lhe apetecer, mas mais ninguém se pode defender.

Fernando Samuel disse...

Os anunciados «apoiantes» chegaram, finalmente: é o velho filme da história universal das provocações...

Um abraço.

José Rodrigues disse...

Já está no Egito uma famosa repórter(?)da RTP [a gente é que paga] "loura" muito pró USA...é caso para dizer:há judeu na costa!


Abraço

donatien alphonse françois disse...

Por acaso,cheira-me aos amigos do boxexas...

Suq disse...

Oiçam os nossos amigos muçulmanos pois agora já sabem que somos todos humanos.

Eles que venham para este "jardim" da barda, descupem-me das aberbas do ...Nada disso jardim fofo rido á beira-mar.

Eles que não parem e venham novamente ocupar a Península!