sábado, 26 de fevereiro de 2011

Realidades virtuais, acidentes... ou democracia viciada?


A notícia é curta e aparentemente pouco importante. Um jornal espanhol, simpatizante do Real Madrid, para reforçar a ideia de um fora de jogo de um jogador do Barcelona, apagou de uma fotografia o jogador adversário (Atlético de Bilbau) que poderia pôr em causa a “evidência” do tal fora de jogo. Como foram denunciados pela realidade... pediram “desculpa” aos leitores pelo “erro gráfico” ocorrido na edição de imagem... como se partes específicas de uma fotografia pudessem “apagar-se” por si!
Acontece que também eu sei brincar com o famoso programa de tratamento e manipulação de imagens, o Photoshop. Assim, passarei a fazer o relato dos vários “erros gráficos” que ocorreram com uma fotografia de um momento de um jogo entre Benfica e Porto, enquanto eu estava entretido a mexer no tal Photoshop.
Foto 1: Nesta imagem, que juro ser a original, estão um jogador do Porto e um do Benfica. Se considerarmos que para cá (para baixo) da linha branca é a grande área do Benfica (e não há, fora da nossa vista, nenhum jogador do Benfica entre o guarda-redes e estes dois), a interpretação da jogada é a seguinte: o jogador do Benfica olha para cima e tenta interceptar a bola com a cabeça; se o conseguir, é um bom corte; se não conseguir, a bola fica ao alcance do jogador do Porto que está em linha com ele... e será uma jogada muito perigosa a favor do Porto.
Foto 2: O jogador do Benfica olha para cima e tenta interceptar a bola com a cabeça; se o conseguir é um bom corte; se não conseguir... também não faz mal nenhum, porque o jogador do Porto está completamente fora de jogo.
Foto 3: O jogador do Benfica já não está a olhar para cima... e corta a bola, ostensivamente, com a mão. Penalty contra o Benfica!!!
Foto 4: O relvado está, finalmente, a ser utilizado corretamente!
Sendo assim, a menos que eu tenha criado uma súbita paixão por futebol, para que serve esta minha exibição gratuita de habilidade (mesmo que moderada e rudimentar!) para manipular repetidamente a mesma fotografia?
Serve para percebermos que tipo de gente está ao comando dos grandes meios de comunicação social. O tipo de gente que todos os dias manipula fotografias de futebol... mas também opiniões, análises políticas, notícias, sondagens eleitorais. Gente que faz “desaparecer acidentalmente” das suas páginas e telejornais as verdades inconvenientes, as lutas dos trabalhadores, a cultura incómoda. Gente que trata a realidade e a verdade, como eu acabei de tratar a pobre fotografia nº1.

6 comentários:

José Rodrigues disse...

Por exemplo a grande manifestação convocada pela CGTP para o dia 19 de Março em Lisboa-Dia de Indignação e Protesto,contra o desemprego,a vida cara e as injustiças...MUDANÇA DE POLÍTICAS!Não ponho foto porque não sei fazer malabarismos com retratos ou...fhotoshop ou lá como isso se chama!

Abraço

svasconcelos disse...

Com a tua ironia e humor, disseste tudo sobre a vergonha da manipulação noticiosa em Portugal ( e no mundo).

E dou-te razão, sem perceber nada de futebol, a relva finalmente teve um uso apropriado.:))

bjs,

do Zambujal disse...

Muito bem... "jogado".
Com este teu "post" poderia fazer-se um pequeno curso sobre "informação" e manipulação. Até poderias desviar um pouco a linha de marcação na foto 3 para que o jogador do Benfica estar na grande área sem margem para dúvidas.

Grande abraço

(Correu bem, ontem? Claro que sim, a pergunta é retórica)

relogio.de.corda disse...

Pois é...
Gostei da manipulação desta foto; nada melhor mesmo, do que mostrar um cordeirinho a mamar na sua mãe ovelha.
Bom fim-de-semana!!!

Fernando Samuel disse...

Neste reino cadaveroso, a manipulação é rainha...

Um abraço.

Anónimo disse...

Samuel
Vinha à procura da música semanal e quando vi o post pensei para comigo "querem ver que ele também está a variar". Li então o que estava escrito e percebi que não era isso que acontecia mas sim a prova de que os jornalistas mentem quando e como querem e até nisto o governo PS teve que meter a mão e parece que a merd. está feita.
Penso no entanto que a música ficou para domingo e cá estarei à espera.
Vitor sarilhos