segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Óscares - “Inside Job” (A verdade da crise)


A cerimónia de entrega dos Óscares deste ano teve vários momentos interessantes. Se fosse crítico de cinema teria matéria para umas boas páginas; não sendo o caso, fico-me por um pequeníssimo “pormenor” da festa que, dado o limitado “glamour” dos documentários no meio de tal aglomerado de estrelas, poderia passar despercebido.
O Óscar para melhor documentário foi atribuído a "Inside job", de Charles Ferguson e Audrey Marrs, um trabalho que pretende ser um retrato do lamaçal, da podridão, da pulhice e dos crimes que estão na origem da “crise financeira” que ainda atravessamos e sofremos.
Antes de agradecer a toda a gente, como é norma nestas alturas, Charles Ferguson optou por começar o seu discurso dizendo: «Perdoem-me, mas eu preciso começar dizendo que, três anos após a horrível crise financeira causada por uma grande fraude, ainda nenhum executivo foi para a cadeia. E isso está errado!»
Claro que alguns dos presentes o ovacionaram, outros fizeram de conta... mas isso não altera a crua verdade do que ele disse: não há condenados, se exceptuarmos o caso particular de Bernard Madoff, que não passando de um ladrão comum, curiosamente, diz que os bancos - e logo, os seus gestores - foram seus “cúmplices”.
Seja como for, gostei!

8 comentários:

Fernando Samuel disse...

Eu não vi, mas pelo que contas também teria gostado...

Um abraço.

relogio.de.corda disse...

O meu "amigo" Samuel, como sempre, em cima do acontecimento e sempre com as palavras certas para resumir o essencial da matéria.

O Puma disse...

São Óscares senhor

jrd disse...

Se o Ferguson não se põe a pau ainda lhe confiscam o Oscar.
Abraço

Suq disse...

De salientar sem dúvida o Óscar ousado e a frontalidade. Por isso também merece o Óscar.

Mas discordo - se fossem presos o executivos a quem iriam entregar os próximos Óscares?!

À nossa maneira fomos premiados com óscar...alhinho

Maria disse...

Só por tê-"los" no sítio, merecia outro óscar!

Maria Pereira

Graciete Rietsch disse...

Eu não vi a cerimónia, mas gostei muito do teu post. Sempre, sempre atento.

Um beijo.

RS disse...

O filme é uma brutalidade. Muito bom mesmo.