segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Hienas à solta






Quanto mais dificuldades têm, mais as pessoas são dadas a pagar as suas contas a tempo e horas e fazer da honradez uma marca distintiva de vida. O “desprezo” por questões de dinheiro é apanágio daqueles que têm muito. Assim, quando uma família mais pobre não paga, por exemplo,  uma conta da água dentro do prazo, o mais certo é fazê-lo por não ter dinheiro disponível e não por displicente “distração”.
Com a entrada em vigor do Orçamento de Estado 2011, «os consumidores que não paguem a água a tempo vão passar a incorrer imediatamente em processo de execução fiscal, passando a pagar o dobro do valor que consta da factura»em vez do pequeno juro de 1 por cento ao mês que pagavam antes.
Esta é mais uma medida que mostra o carácter humano e “socialista” deste Governo e do seu OE… que não aprovou sozinho, é bom recordar.
Aqueles que contribuíram com o seu voto para a aprovação deste Orçamento de Estado, mas não se deram ao incómodo de ver, ou questionar medidas como esta, deviam envergonhar-se. Já aquelas hienas que sabiam muito bem o que estavam a votar, nem têm classificação possível! Pelo menos uma que não me cause imediatamente problemas com a “sua” justiça.
Sinto-me muito bem do lado dos que votaram contra!

7 comentários:

Fernando Samuel disse...

E eu também.

Um abraço.

relogio.de.corda disse...

Mais uma!

Alberto disse...

Sempre disse que o PS - Partido Socialista, como tal não existe. O tal PS mais o PSD são um único partido com duas tendências: uma liberal e a outra que nem sei como a hei-de definir. Não me perguntem qual é a liberal. O que sei é que no governo está a pior escumalha daqueles que desgovernam o país. Se para lá for a outra tendência a escumalha não é melhor nem pior. Só mudam as moscas.

Maria disse...

Também eu!!!
Não tarda nada viram abutres.

Abreijo.

José Rodrigues disse...

Do Manuel da Fonseca:Tejo que levas as águas:(...)Afoga empenhos,favores/Vãs glórias, ocas palmas/leva o poder dos senhores/que compram corpos e almas(...)

Abraço

Anónimo disse...

Samuel, sabes por que razão somos independentes como nação? Decerto sabes, mas eu recordo-to. Os nobres ficaram muito aborrecidos porque o Felipe IV, ou Filipe III, como queiras, teve a infeliz ideia de lhes aumentar os impostos. A eles, que sob os brandos reis portugueses não sofriam esse vexame. Era privilégio do povo, essa coisa de pagar impostos.
Percebe-se pois que só ao povo não se perdoe, não se percebe?
Um abraço.
Daniel

Anónimo disse...

Samuel
A classificação de hienas a estes tipos que aprovaram esta lei é pouco sabendo nós que a hiena é um bicho traiçoeiro e falso, mas que ainda gosta dos filhos.
Vitor sarilhos