sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Estaleiros de Viana do Castelo – Mais um crime!



O senhor Aguiar Branco, figurinha que parece recortada de uma brochura da “Remax”, faz, por estes dias, de ministro da Defesa. É uma fraude! Não passa de um aldrabão!
O senhor Aguiar Branco, enquanto ministro não defende nada do que deveria defender. Enquanto putativo defensor dos interesses do país, não passa de uma pouca de merda! Capitula, todos os dias, perante interesses estrangeiros em desfavor dos nacionais. Perante interesses privados em desfavor dos públicos. Defende... mas apenas os crimes contra os trabalhadores e o país!
Já se percebeu que a cegueira em alienar, ou simplesmente desmantelar e destruir os Estaleiros Navais de Viana do Castelo, apesar de estes estarem subaproveitados e terem encomendas por produzir, tal como gente capaz de o fazer... corresponde a um fanatismo ideológico que não tem qualquer explicação racional, muito menos económica.
Tudo isso já se percebeu, como disse. Outros terão muito melhores ferramentas do que eu para o comentar. A mim, resta a posição solidária com os trabalhadores... e com este seu mais do que legítimo desejo.
Agora o que é espantoso é ver a figurinha saída de uma brochura da “Remax” apresentar a desavergonhada “fronha” numa conferência de imprensa e, antes mesmo de informar os trabalhadores, dar a novidade do despedimento de mais de 600 seres humanos, congratulando-se com a negociata feita com uma empresa privada, que se “compromete” a entrevistar alguns dos trabalhadores que vão ser despedidos, para ocupar uma pequena parte dos 400 postos de trabalho que prometem criar em não sei quantos anos.
O que é espantoso é não ver nenhum jornalista obrigar o ministro a explicar o porquê do “congratulismo”, se o governo se prepara para gastar 30 milhões de euros com os despedimentos... quando a receita que obterá da concessão dos estaleiros a privados, nunca chegará nem perto dessa verba.
O que é espantoso, por fim, é não ter havido um jornalista que tenha perguntado ao inútil do ministro, em que raio de critérios “contabilísticos” é que se baseou, para, numas contas em que são despedidos mais de 600 trabalhadores dos quais, apenas alguns, hipoteticamente, serão posteriormente “entrevistados” para ocupar uma pequena percentagem (50? 100? 150?) dos tais 400 postos de trabalho que os novos patrões prometem criar, não se sabe bem quando... ter a suprema lata de se mostrar muito contente com a solução encontrada e os “novos 400 postos de trabalho criados”.
Quais novos 400 postos de trabalho?!!!

12 comentários:

Olinda disse...

Ê espantoso os trabalhadores terem apelado ao primeiro-sinistro e ao arremedo de Presidente da Repûblica,para viabilisarem os Estaleiros."Atao" eles,nao sabem que as bestas defendem todas ,o mesmo?Santa ingenuidade!...

Um abraco

José Oliveira disse...

O melhor é que a empresa, detida maioritariamente pela Mota Engil, 50%, está meio falida. Estes crápulas querem desmontar o sector público, seja a que preço for, com as águas vai acontecer o mesmo. O pior é que estão a conseguir levar avante o seu propósito de desmantelar o estado, o seu desígnio principal e os que vierem a seguir, PS, vão deixar tudo como está, pois a "trabalho" já está feito.

Adelino Ferreira disse...

Este desgoverno vai vender o país aos grandes grupos económicos e financeiros. Em Outubro a MARTIFER teve um aumento na bolsa de cerca de 50%,porque os tubarões já sabiam que Passos e Comandita iriam vender os ENVC à dita Martifer que é uma empresa do Grupo Mota Engil, onde até há pouco era figura de topo o eng.Jorge Coelho

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Ando com uma dúvida grande.
- Porque é que este ministro está com a venda do Estaleiro...?
O que é que as forças armadas têm a ver com o estaleiro...?

Fico com uma certeza
- Este tipo não vale nem a água que bebe...

Graciete Rietsch disse...

Despedir 600, readmitir novos 400(já em dúvida) é uma ótima notícia.
Quando acabaremos com estas novas formas de assassínio?

Um beijo.

anarquista nos tempos livres disse...

Quantos mais crimes, esta quadrilha terá que cometer, para que lhe mostremos com quantos paus se faz uma canoa?
Alberto

Justine disse...

Demagogia e desonestidade, em que muita gente, infelizmente, ainda "cai"!!! Até quando?

José Oliveira disse...

Esta gente é dum cinismo atróz. Por um lado pretendem fechar os Estaleiros, fazendo um despedimento colectivo de 620 trabalhadores, impedido-os de trabalhar, por outro usam a PSP para permitir que os fura greves trabalhem, usando o argumento do direito ao trabalho. Então o despedimentos não são uma forma de impedir o direito ao trabalho? Estes dois critérios espelham bem a mentalidade fascista .

São disse...

Uma desvergonha total!

Nem pinga de respeito nem pela empresa nem por quem lá trabalhou anos a fio!

Tal como com reitores, os operários souberam da decisão não por quem de direito, mas à toa.

Como é possível que estes escroques façam tudo isto sem reacção de quem quer que seja?!

Evidentemente, não estou a falar do reformado algarvio, que lhes deu a garantia pública de que podem destruir o país e destroçar milhões de vidas, porque um país normal, na sua iluminada inteligência, só tem eleições de quatro em quatro anos!!

Tudo de bom

ferroadas disse...

Mais um caso de polícia, vejo muita nojeira e muita "massa" a passar por baixo da mesa.

Anarquista do Gonde disse...


Eu Aguiar Branco só no Verão. No Inverno prefiro aguiar Tinto.

duarte disse...

Boas companheiro
Tenho seguido esta e outras noticias... A fase final do assassinato da identidade nacional está a chegar a passos largos.
O povo ( ou a maioria dele ) tem colaborado na autoenrabadela colectiva. No entanto o cu é meu! Este não está à venda!Nem me revejo na global identidade, nem a minha Pátria está prostituída.Esse artista , tal como muitos outros só faz o que lhe mandam, e nós só mandamos fazê-lo nele ... olha, sabes que mais? Merda para eles todos!
Viva a Revolução ( para quem a souber, claro... )
Abraço do Vale