sexta-feira, 6 de maio de 2011

Greves – Acaso seria pedir muito...


Acaso seria pedir muito que não fôssemos tomados por parvos de cada vez que se divulgam notícias sobre os números de adesão a uma greve? Mais uma vez, dizem-me que os sindicatos reivindicam uma participação de cerca de sessenta por cento... enquanto o governo contrapõe um vírgula quatro por cento.
Não é que eu esteja – até pelo que hoje já vi – inclinado para acreditar nos sessenta por cento de que falam os sindicatos. Na verdade, não me parece. Mas pelo amor da santa! Um vírgula quatro por cento???!!!
Haja vergonha! É que isto dá um “fosso” muito maior do que os clássicos 8 ou 80 da imagem...

7 comentários:

Suq disse...

A greve ao voto não reivindicam não!

Façamos greve à abstenção!

E que desta vez contem migalhas|

jrd disse...

Para o governo, nesta greve, até os desempregados foram trabalhar.
Abraço

Anónimo disse...

Samuel
Adesões a greves e sondagens eleitorais é tudo farinha do mesmo saco dos FDP dos jornalistas dos mídia.
Vitor sarilhos

Graciete Rietsch disse...

Também me pareceu que a greve não foi tão participada como deveria ter sido. Mas 1,4% é mesmo brincar connosco.

Um beijo.

O Puma disse...

São rosas senhor

carol disse...

É sempre assim! Não é só o Sócrates que é mentiroso. Isto vem-nos nos genes a todos nós... Haja paciência...

Fernando Samuel disse...

Se olharmos para estas guerras das percentagens de grevistas como um episódio da luta de classes, as coisas ficam mais claras...

Um abraço.