segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Jacinto Nunes – Só descobriu agora?!





Peço perdão por esta minha mente por vezes assaltada por pensamentos tão inconvenientes... mas rais’parta se esta frase, assim à primeira vista, não me pareceu mais um desabafo entre amigas, em que uma, a “amante preocupada”, se queixa à outra dos avanços do Fernando Miguel Inácio, o seu fogoso “namorado descuidado”.

Mas não! A frase/aviso pertence ao senhor Manuel Jacinto Nunes, ex-Governador do Banco de Portugal, ex-vice-Governador do banco de Portugal, ex-Ministro das Finanças de Mota Pinto... tudo coisas sem grande importância, quando comparadas com o facto de ter sido ele, em 1960, quem negociou para António de Oliveira Salazar a adesão de Portugal ao FMI, já lá vão 50 anos... adesão que o nosso país “comprou” então, entregando o ouro aos bandidos «às paletes», para usar a própria expressão do vetusto senhor economista.

Pena... que não se tenha lembrado dos malefícios de deixar “o FMI acabar por vir”... mas nessa altura, em 1960. Agora o melhor é tomar a pílula do dia seguinte.

Quanto ao que disse realmente depois de debitar a frase de belo efeito, nada de novo. É a mesma homilia das inevitabilidades, dos sacrifícios necessários, das acrescidas medidas de austeridade que ainda podem vir por aí pelas mãos do Governo (senão com o FMI será pior), o massacre dos de sempre para lucro, aos milhões, de uns poucos... como se vê, tudo canalhices que acabam por relegar o “descuido” do nosso Fernando Miguel Inácio - se este existisse - para o campo dos pequenos pecados veniais... ou “pecados geniais”, como respondeu um dia um colega meu da quarta classe que mantinha com os segredos da catequese uma relação, no mínimo, bastante distraída... deixando o bom do nosso professor desmanchado de riso, apesar de ser um fervoroso e seríssimo católico.

8 comentários:

relogio.de.corda disse...

Meu caro
Quando vejo esta palavra-FMI-não sei porquê, lembra-me sempre o FIM... de qualquer outra coisa. Devem ser coisas de mulher...sei lá!

salvoconduto disse...

Durante quatro anos reuni com ele quinzenalmente, na segunda metade da década de setenta, parecia-me "velho", velho continua...

Maria disse...

A pílula do dia seguinte? Também tu? Não chegava o outro com os preservativos?
É só modernices...

:))))

Abreijos.

Graciete Rietsch disse...

Negociado por homens de Salazar para Portugal à custa do ouro, mas pior, da submissão, que hoje é tão severa como antes de ABRIL.

Um beijo.

do Zambujal disse...

É da lei da vida: quando se mexe muito na coisa, ela acaba por vir... se nós "não tivermos juizo".
Cada vez me convenço mais que estes gajos estão mesmo desorientados. O problema é que os "mandões" são muito perigosos.
Quanto ao Jacinto Nunes sempre foi uma boa pessoa, um homem sério, bom chefe de família e etc. ... nunca teve nada a ver com políticas tirando ter sido de governos de Salazar (como técnico, claro) e, ao longo da longa vida, de vez em quando dar umas "ajudas" talvez para lembrar/compensar pecadilhos da juventude (mas só em pensamentos!)
Olha... vidas!

Um abraço

Fernando Samuel disse...

Sabes do que me lembrei?: com tantos ex no currículo o vetusto há-de ter c
a uma reforma!...

Um abraço.

João Ricardo Vasconcelos disse...

Porque um bom espectáculo ajuda à reflexão e pode ser também uma forma de protesto, eis o Espectáculo da Greve Geral :: 24 Nov, 17:30h no Rossio (Lisboa). Algumas presenças confirmadas: Jorge Palma, José Mário Branco, Camané, Peste & Sida, Zé Pedro, Janita Salomé, Alex.

Aparece, traz um amigo e sobretudo divulga por favor.

Mais info aqui: http://www.facebook.com/event.php?eid=132374053483256

Ab

Pata Negra disse...

Se o FMI vier será mau mas pior do que isso, de facto, é essa gente não ter juízo e, pior do que isso ainda, é essa gente não ter vergonha!
Um abraço sem fundo